Publicidade

27 de Fevereiro de 2014 - 06:00

Por Tribuna

Compartilhar
 

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) registrou queda de 11% no tempo médio de interrupção acidental de energia na comparação entre os anos de 2013 e 2012. Já a frequência das interrupções diminuiu 10% no mesmo período. Os cálculos são da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e se referem ao serviços prestado em todo o estado. Os números relativos especificamente às subestações de Juiz de Fora serão disponibilizados em março.

No ano passado, o indicador Duração Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora (DEC), que mede o tempo médio das interrupções ocorridas em função de agentes externos e internos ao sistema elétrico, foi de 8,88 horas, enquanto em 2012 foi de 9,97 horas. O indicador de Frequência Equivalente de Interrupção por Consumidor (FEC), responsável por medir o número de vezes que o cliente tem interrompido seu fornecimento de energia de forma intempestiva, caiu de 5,64 para 5,07 interrupções por consumidor. De acordo com a assessoria da Cemig, "o resultado alcançado é o melhor dos últimos cinco anos e reflete os investimentos realizados pela companhia, que, nesse período, totalizaram R$ 3,06 bilhões."

 

Cidade

Em dezembro do ano passado, a Tribuna mostrou que as constantes quedas de energia em Juiz de Fora teriam contribuído para o aumento de 31,55% do FEC entre 2012 e 2013. Na época, a Cemig se limitou a dizer que os motivos para as suspensões no serviço iam além do tempo instável e das pancadas de chuva.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você tem percebido impacto positivo das operações policiais nas ruas da cidade?