Publicidade

02 de Abril de 2014 - 06:00

Por Tribuna

Compartilhar
 

Brasília (ABr) - O aumento de tributos para cervejas e refrescos provocará impacto médio de 0,4% nos preços dessas bebidas para o consumidor, disse ontem o secretário executivo adjunto do Ministério da Fazenda, Dyogo Oliveira. Segundo ele, o reajuste já estava previsto, e aumentará a arrecadação da União em R$ 200 milhões neste ano. Decreto publicado no "Diário Oficial da União" atualizou o redutor usado para definir a base de cálculo de IPI, PIS e Cofins sobre cervejas, isotônicos, energéticos e refrescos. O acordo com a indústria não prevê o reajuste de tributos sobre águas e refrigerantes. Um novo reajuste do redutor está previsto para outubro, quando o aumento incluirá refrigerantes. Este ano, a Receita Federal estima um crescimento da arrecadação de 3% a 3,5%.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com a retirada das pinturas de Lucio Rodrigues dos pontos de ônibus?