Publicidade

11 de Janeiro de 2014 - 07:00

Sebo é alternativa para quem quer economizar na compra do material escolar. Preço pode ser até 50% mais barato

Por Pedro Brasil

Compartilhar
 
Carioca Fátima Albuquerque veio a JF visitar a família e aproveitou para comprar os livros da filha
Carioca Fátima Albuquerque veio a JF visitar a família e aproveitou para comprar os livros da filha

Janeiro é tradicionalmente um mês de muitos gastos: Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) e, para as famílias que possuem filhos na escola, matrícula e a temida lista de material escolar. Para economizar, uma boa alternativa é fazer uma pesquisa nas livrarias e sebos que oferecem livros usados. Em alguns casos, o produto pode custar até 50% menos que um novo.

Na Livraria Flamingo, a expectativa é que o movimento aumente em 30% em relação ao ano passado. Segundo o proprietário do local, Walter Carneiro Júnior, os livros usados do ensino fundamental, em média, saem 50% mais baratos que os novos. Já as obras acadêmicas usadas do ensino médio chegam a ficar até 40% mais baratas do que as recém impressas. O proprietário da Livraria Dom Pedro II, Jean Menezes do Carmo, confirma que os usados, em média, custam a metade dos novos. Segundo ele, um livro didático novo do ensino fundamental varia entre R$ 100 e 120. Usado, o valor cai para R$ 50 e R$ 60. "É importante as pessoas procurarem as livrarias o quanto antes, pois os livros usados estão acabando", destacou.

Na Livraria Brasil, o movimento nessa época do ano aumenta em 70%. De acordo com a proprietária do local, Evonilda Tanagina Correia, a lista de livros novos do 6° ao 9° ano do ensino fundamental, adotado pelas escolas particulares, custa, em média, algo próximo de R$ 800. Os mesmos livros usados saem pela metade do preço. "Só não fica ainda mais barato porque quase todas as listas possuem livros que são de primeira edição", garante Evonilda.

A enfermeira carioca Fátima Albuquerque veio a Juiz de Fora visitar a família e aproveitou para comprar os livros da filha Beatriz. "No Rio de Janeiro não tem esse mercado de livros usados. Acredito que gastei metade do que gastaria comprando no Rio. Só essa diferença já pagou a minha viagem." Quem também poupou com a compra de usados foi a auxiliar de biblioteca Maria José Auxiliadora. "Acho que vou economizar R$ 400. A lista dos livros estava dando R$ 1.268 e, com os usados, gastei R$ 700. Só falta um livro que é de primeira edição".

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você confia nas pesquisas eleitorais?