Publicidade

29 de Abril de 2014 - 07:00

Por Tribuna

Compartilhar
 
Para atrair vendas, loja convida clientes a deixarem recado para as mães na vitrine
Para atrair vendas, loja convida clientes a deixarem recado para as mães na vitrine

Considerado a segunda data mais importante para os comércio, o Dia das Mães promete impulsionar as vendas, segundo a Câmara de Dirigentes Lojistas de Juiz de Fora (CDL/JF). A entidade estima aumento de 8% no comparativo com o ano passado. Nas ruas, os lojistas estão ainda mais confiantes e apostam em crescimento de até 20%. O otimismo, no entanto, não se estende a todo o país: segundo a Agência Estado, a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) projetou aumento de apenas 3% no volume de vendas a prazo em relação a 2013. Se esses números se confirmarem, esse será o resultado mais fraco do varejo, nesta data, nos últimos cinco anos.

Na loja De Paula, as vendas no Dia das Mães sempre têm saldo positivo. Segundo a proprietária Aline de Paula, o estabelecimento investe exclusivamente em artigos para mulheres. "Vendemos cerca de 70% mais em relação aos meses anteriores. Por isso investimos nessa data que, para nós, é melhor que o Natal." A gerente da Art Linea, Josiane Andréia da Silva, tem discurso semelhante. Ela disse que camisas e blusas de malha são os itens mais procurados. "Acho que o movimento de clientes vai ser melhor que o ano passado. Por isso estimo aumento de 20% nas vendas".

A gerente da Arpel Elisa Ribeiro conta que a procura por presentes já cresceu no último sábado. Segundo ela, o estabelecimento está investindo nas vendas de casacos para essa data. "A chegada do frio vai ajudar a obter esse crescimento de 10% na comparação com o último ano." No Boticário, a funcionária Tamiris Mary comenta que já foi estendido o horário de funcionamento no final de semana. "Colônias e hidratantes são os produtos mais procurados. Na semana que vem, o movimento de clientes é maior, porque as pessoas deixam para comprar na última hora", disse.

A Tsunami Eyewear aposta na vitrine para chamar a atenção de quem passa pelo local. A responsável pela loja, Ohanna Ferraz, diz que os clientes são convidados a deixar, em um mural em forma de coração, recados para suas mães. "É uma forma de vender mais, pois as pessoas ficam curiosas e, às vezes, param para olhar algum produto. Projetamos aumento de cerca de 5% no comparativo com o ano passado".

O presidente da CDL Juiz de Fora, Marcos Tadeu Casarim, ressaltou que a proximidade da Copa do Mundo e Dia dos Namorados não irá influenciar negativamente nas vendas. "Tradicionalmente o Dia das Mães é a data em que o comércio mais vende depois do Natal, e neste ano esperamos que não seja diferente".

 

Shopping e eletrônicos

Os shoppings também esperam lucrar mais, este ano, com o Dia das Mães. De acordo com a pesquisa feita pela Associação Brasileira de Shoppings Centers, as vendas devem ter crescimento de 9% no comparativo com a mesma data do ano passado. No comércio de produtos eletrônicos, a situação não é diferente. Segundo levantamento divulgado pela Agência Estado, a E-bit, empresa especializada em informações do setor, estima aumento de 15% e movimentação de R$ 1,16 bilhão nessa data.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o subsídio do Governo vai alavancar a aviação regional?