Publicidade

25 de Junho de 2014 - 06:00

Por Tribuna

Compartilhar
 

Brasília (ABr) - O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse ontem que os estudos sobre a viabilidade de aumentar a mistura de etanol na gasolina, atualmente de 25%, devem ficar prontos em três meses. Com base nos resultados, o governo tomará uma decisão. "O assunto está sendo estudado pelo ministério (de Minas e Energia) e pelo Centro de Pesquisas da Petrobras para verificar as condições técnicas para elevação do percentual de mistura. Naquilo em que o resultado for positivo, nós faremos", disse Lobão.

O secretário de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis do Ministério de Minas e Energia, Marco Antônio Martins, informou que os testes são feitos com a participação de setores envolvidos com o tema. "Três meses é o tempo esperado dos testes que estão sendo feitos nos veículos para saber se a mistura é tecnicamente viável. Esses testes estão sendo conduzidos por um grupo de trabalho que tem a parceria do Governo federal, do Centro de Pesquisas da Petrobras, das montadoras (de veículos) e dos produtores de etanol."

O ministro e o secretário deram as declarações após reunião do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), no Palácio do Planalto. De acordo com o secretário Martins, o assunto não foi discutido na reunião da CNPE, da qual participou a presidenta Dilma Rousseff.

O aumento do percentual de etanol na gasolina atenderia a uma demanda da indústria sucroalcooleira.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você está fazendo pesquisa de preços para controlar o orçamento?