Publicidade

30 de Janeiro de 2014 - 21:41

Por Tribuna

Compartilhar
 

Um protesto contra o preço da cerveja está marcado para às 20h desta sexta-feira (31), na praça entre o Alto dos Passos e o Bom Pastor, Zona Sul da cidade. O movimento, denominado de "isoporzaço", determina que cada um leve seu isopor e sua bebida, evitando as taxas de bares e restaurantes. Segundo levantamento realizado pela Tribuna em cinco distribuidoras e cinco bares (vinculados à Associação de Bares e Restaurantes da Zona da Mata), a diferença do preço médio de uma garrafa de 600 ml da mesma marca de cerveja é de 75,92% . Nas distribuidoras, o valor médio é de R$ 4,07, enquanto nos bares, o preço sobe para R$ 7,16.

Nas últimas semanas, movimentos cariocas contra preços abusivos praticados no Rio de Janeiro ganharam as redes sociais e muitos adeptos. Na luta contra os valores cobrados em "Surreais" (trocadilho feito com a moeda nacional) na capital fluminense, vale levar canga para não pagar aluguel caro de cadeiras na praia e levar isopor para a rua para não ser vítima das elevadas cifras cobradas pela cervejinha nos bares. Em Belo Horizonte, protestos semelhantes também estão agendados para o Bairro Santa Tereza, conhecido pela vida noturna.

No último dia 17, a AMBEV promoveu a campanha "Verão sem aumento", que previa o congelamento de preços das cervejas das marcas Brahma, Antarctica, Skol, Bohemia e Original até o carnaval.

Até a noite desta quinta-feira, 545 pessoas já haviam confirmado, via Facebook, presença no evento em Juiz de Fora.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você participa das celebrações da Semana Santa?