Publicidade

22 de Abril de 2014 - 07:00

Projeto do Parque Tecnológico será lançado no segundo semestre de 2014 e deve movimentar R$ 10,5 milhões na economia local

Por Gracielle Nocelli

Compartilhar
 

Juiz de Fora terá um portal eletrônico para o recebimento de ideias inovadoras que possam ser viabilizadas no mercado local. O Portal de Negócios Inovadores é uma ação de estímulo ao desenvolvimento socioeconômico regional que será realizada pelo Parque Tecnológico da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e tem lançamento no segundo semestre deste ano, antes mesmo da implantação do empreendimento, prevista para 2015. A expectativa é que no primeiro ano da ferramenta sejam executados 117 projetos, que por terem alto valor agregado, devem movimentar R$ 10,5 milhões na economia, conforme cálculos da Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico da universidade. A estimativa é que a geração de negócios aumente 6% ao ano.

A proposta do portal, conforme explica o secretário de Desenvolvimento Tecnológico da UFJF, Paulo Nepomuceno, "é promover um ambiente de integração e desenvolvimento a partir da economia do conhecimento". As ideias recebidas passarão por processo seletivo para, em seguida, serem realizadas. "Após análise criteriosa veremos que tipo de investimento é necessário para o desenvolvimento da ideia. Pode ser um produto ou solução que precisa de conhecimento mais aprofundado, uma empresa que precisará passar pelo processo de incubação ou, ainda, um negócio já muito bem formatado que necessita de investidores para entrar no mercado." Nepomuceno destaca que as ideias que não forem selecionadas não serão descartadas, retornando ao "banco de ideias" - espécie de arquivo virtual - para serem reaproveitadas.

A seleção das propostas que serão desenvolvidas será feita em diferentes etapas. No primeiro momento serão analisados os critérios de inovação e de propriedade intelectual. Após este filtro, as ideias receberão avaliação mais aprofundada por meio de estudo de viabilidade técnica, econômica, comercial e de impacto ambiental e social. "Todo este processo será em fluxo contínuo", informa o secretário. "O portal será uma plataforma multilateral para que tenhamos a integração de ofertantes e demandantes de inovação."

 

Pesquisa

Para a criação do Portal de Negócios Inovadores, a equipe do Parque Tecnológico realizou pesquisa com empresas da região líderes de cadeias produtivas de diferentes segmentos a fim de conhecer a demanda, a oferta e como é o relacionamento dos negócios com tecnologia. O estudo apontou que 64% das empresas trabalham no desenvolvimento de produtos e processos tecnológicos, 66% não realizam interações com demandantes e/ou ofertantes, e 86% estão interessadas em desenvolver parcerias. "A pesquisa mostrou que existe demanda e oferta na região, mas não há mecanismo de interação entre essas duas pontas. Esta é a proposta do portal", destaca Nepomuceno.

Ele destaca que não só empresas de todos os portes, mas toda sociedade poderá contribuir para o portal. "Qualquer pessoa pode gerar ideias inovadoras. Receberemos as demandas dos empresários, as ofertas de tecnologia da academia, além das propostas de investidores para incubação de empresas, que podem ser nascentes ou não, desde que tenham grande teor inovador."

Para Nepomuceno, o papel do Parque Tecnológico é estimular a economia por meio de negócios que tenham como base o conhecimento. "Queremos contribuir para o desenvolvimento regional, por meio da disseminação da cultura empreendedora e inovadora na Zona da Mata. Por meio da integração promovida pelo portal pretendemos dar vida a negócios de grande valor agregado que irão permitir a retenção e atração de talentos", diz. "Se fizermos só ciência, erramos. Se fizermos só negócio, erramos também. Temos que fazer negócio cujo insumo básico é conhecimento, gente talentosa."

 

Embargo

As obras para construção do parque seguem embargadas no Tribunal de Contas da União (TCU) desde dezembro de 2012, quando foi feita, por parte da Construtora Almeida Costa, representação no órgão contra possíveis ilegalidades constantes no edital. Sendo assim, embora o contrato de licitação referente à construção do Parque Tecnológico tenha sido assinado com a empresa Collem Construtora, a situação segue sem avanço, conforme recomendação do Tribunal. Segundo Nepomuceno, no dia 12 de março foi protocolada pela UFJF nova resposta sobre os questionamentos feitos pelo órgão. Ainda não houve resposta oficial do TCU.

O empreendimento será instalado em terreno com mais de um milhão de metros quadrados localizado na BR-040, próximo ao Expominas. O investimento para o projeto é em torno de R$ 100 milhões, e a expectativa é que só no primeiro ano sejam criados 300 empregos. Vinte e cinco empresas têm instalação confirmada no local, dentre elas a fabricante de semicondutores portuguesa Nanium.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da liberação da maconha para uso medicinal?