Publicidade

01 de Abril de 2014 - 06:00

Por Tribuna

Compartilhar
 

A atualização da lei 6.612, de 16 de outubro de 1984, que dispõe sobre o serviço de táxi em Juiz de Fora, deve chegar, até o fim de abril, ao Legislativo para votação, conforme a expectativa da Settra. Segundo o subsecretário de Mobilidade Urbana da pasta, Mauro Branco, a proposta é readequar as normas para garantir a qualidade ao serviço, incluindo fiscalização dos veículos e seus permissionários.

Entre as novidades já inseridas no documento estão a obrigatoriedade do ar-condicionado, a redução da vida útil dos carros - de 13 para seis anos de uso -, regras para recusa de corridas e mudança na troca de turno entre os motoristas, que hoje acontece no horário de mais solicitação ao serviço: das 16h30 às 18h30. "Não tem sentido continuar mantendo este horário. Queremos contemplar todas as queixas feitas pelos usuários, potencializando e explicitando na lei o que pode e o que não pode ser feito dentro das questões operacionais", destaca Mauro.

Segundo o subsecretário, está prevista para o próximo semestre a abertura de licitação para novas placas. Sem dar detalhes sobre a quantidade de novos permissionários, Mauro diz que a prioridade será para veículos adaptados, direcionados ao atendimento a pessoas com deficiência. "Vamos também ampliar as ferramentas de conexão entre os usuários e os taxistas. Além dos pontos, central e aplicativo para celular, vamos criar uma espécie de ponto virtual, para rastrear taxistas que estiverem mais próximo do usuário. Estas ferramentas estarão disponíveis no site JF Táxi, que será lançado em breve".

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que os resultados do programa "Olho Vivo" vão inibir crimes nos locais onde estão as câmeras?