Publicidade

30 de Abril de 2014 - 07:00

Contribuintes têm até esta quarta para acertar contas com a Receita; multa vai de R$ 165 até 20% do imposto

Por Tribuna

Compartilhar
 

Cerca de 20.700 juiz-foranos deixaram o acerto de contas com o Fisco para a última hora. A Receita Federal do Brasil (RFB) recebeu na cidade 72.240 declarações do Imposto de Renda da Pessoa Física 2014 (IRPF) até meia noite de segunda-feira (28). O número representa 77,7% do total esperado para a Juiz de Fora: 93 mil. O prazo para envio do documento encerra nesta quarta. Quem perder a data pagará multa que varia de R$ 165,74 a 20% do imposto devido.

Conforme o titular da Delegacia da RFB em Juiz de Fora, Marcos Adriano Amorim, o sistema da Receita está dimensionado para receber o elevado volume de declarações pendentes. "Esta é uma média histórica." Juiz de Fora, aliás, acompanha os cenários mineiro e nacional. No estado, foram recebidos 1.858.276 documentos, 74% dos 2,5 milhões esperados. No país, o número chega a 19.373.253, o equivalente a 71,7% do total estimado: 27 milhões. O balanço refere-se ao acumulado de 6 de março até segunda-feira.

Segundo Amorim, nesta quarta, os contribuintes ainda podem contar com plantão de atendimento, que vai de 7h às 19h, sendo de 9h às 12h específico para o IRPF. Conforme o delegado, a maior demanda verificada nos últimos dias está relacionada a pedido de cópia de declarações de anos anteriores e busca pelo número do recibo do último documento. Ele esclarece, no entanto, que, embora o número seja solicitado, só é obrigatório em caso de declaração retificadora. O plantão foi realizado nos últimos dois meses.

Nesta reta final, o diretor da Sacef Contabilidade, Marcos Maia, dá dicas aos contribuintes. "É fundamental reunir todos os documentos necessários, como cópia da declaração entregue no ano anterior, comprovantes de rendimentos de salários, documentos de dívidas contraídas em 2013, além de recibos e notas fiscais relacionados a gastos com saúde e educação." Segundo ele, é importante não incluir gastos não dedutíveis de despesas médicas ou educacionais, assim como não omitir receitas de diferentes fontes, além de recebimento de pensão alimentícia e aluguel. "Confira, com calma, cada um dos documentos, para evitar inconsistências, erros ou omissões no preenchimento", adverte.

Como declarar

Para declarar o Imposto de Renda, o contribuinte deve acessar o site da Receita Federal (www.receita.fazenda.gov.br), fazer download do programa para o preenchimento do documento ou baixar o aplicativo para tablets e smartphones. A declaração é obrigatória para pessoas físicas que receberam rendimentos tributáveis superiores a R$ 25.661,70 em 2013. Segundo a Receita Federal, também deverão apresentar o documento os contribuintes que receberam rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40 mil. Também está na lista quem obteve, em qualquer mês do ano passado, ganho de capital na alienação de bens/direitos ou realizou operações em bolsas de valores e similares, além dos proprietários de bens com valor superior a R$ 300 mil e quem atingiu receita bruta em valor superior a R$ 128.308,50 oriunda de atividade rural.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você já presenciou manifestações de intolerância religiosa?