Publicidade

26 de Fevereiro de 2014 - 06:00

Comércio especializado espera vender até 42% a mais do que em 2013

Por Tribuna

Compartilhar
 

A maioria dos juiz-foranos hoje só pensa em Carnaval. As expectativas do varejo especializado em chocolate, no entanto, vão além: a menos de dois meses para a Páscoa, as apostas são de aumento de até 42% nas vendas ante 2013. Embora a produção das fábricas tenha iniciado no final do ano passado, ainda não houve grande distribuição para as lojas. Quando os ovos chegarem às gôndolas, porém, o consumidor deve encontrar produtos até 15% mais caros em relação ao ano anterior. A Páscoa, este ano, acontece no dia 20 de abril.

Conforme a proprietária da loja Grenoble localizada no Braz Shopping, Cristina Ayub Lopes, a data concentra a esperança de retomada de fôlego no comércio juiz-forano, que começou o ano desaquecido, a exemplo do verificado em 2013 conforme já atestou o Sindicato do Comércio (Sindicomércio). Segundo Cristina, a expectativa é que as vendas cresçam entre 20% e 30% em Juiz de Fora. Entre as novidades, ela cita as negociações para a retomada de venda da linha diet e o retorno dos produtos com licor, além dos já conhecidos ovos trufados e cestas. Tradicionalmente, explica, as vendas começam em março, com aquecimento na semana da Páscoa. "Nos últimos dias a procura é enorme, e realmente tem consumidor que fica sem (produto)." De acordo com a proprietária, a alta nos preços dos itens este ano deve ficar em torno de 15%.

Na Cacau Show, a alta média é de 4%, segundo informou a assessoria da rede à Tribuna. Este ano, a meta é obter crescimento de 24% ante o ano anterior, atingindo a cifra de R$ 570 milhões em vendas, em todo o país. Para atingir o objetivo, houve aumento de 38% na produção, que chega a 13 milhões de itens e mais de 6,7 milhões de toneladas, entre ovos trufados, chocolate gourmet, bombons, trufas, presentes e tabletes. No Grupo CRM, que inclui as marcas Kopenhagen e Chocolates Brasil Cacau, ambas com unidades na cidade, a expectativa é de elevar em cerca de 42% as vendas nesta Páscoa. Para alcançar a meta de faturamento de R$ 300 milhões só na data, houve aumento de 50% na produção. O número de ovos disponibilizados ao consumidor deve chegar a 3,7 milhões, sendo 350 toneladas de produtos Kopenhagen e outras 575 toneladas da Chocolate Brasil Cacau. Segundo a rede, a produção para a Páscoa foi iniciada em novembro do ano passado e só deve ser finalizada 15 dias antes da data. O início da comercialização nas lojas está prevista para 7 de março. A rede não divulgou a previsão de aumento médio nos preços.

"Para se ter uma ideia da importância da Páscoa, a data representa o "13º salário" para as indústrias do setor", dimensiona o vice-presidente de Chocolates da Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados (Abicab), Ubiracy Fonseca. Um dos motivos para o bom desempenho da data é o gosto pelo chocolate. Pesquisa do Ibope, encomendada pela Abicab, constatou que 75% dos brasileiros consomem o alimento. Terceiro maior mercado mundial de chocolates, o país tem consumo per capita de 2,8 quilos ao ano. No ano passado, a produção chegou a R$ 800 mil toneladas.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Governo federal deve refinanciar as dívidas dos clubes de futebol?