Publicidade

05 de Março de 2014 - 13:32

Por Barbara Riolino

Compartilhar
 
Comerciantes esperam vender até 50% mais neste período
Comerciantes esperam vender até 50% mais neste período

As peixarias juiz-foranas estimam que o consumo de pescados deve aumentar em 50% durante o período da Quaresma, que teve início nesta Quarta-feira de Cinzas, e termina na Sexta-feira da Paixão, dia 18 de abril. A expectativa começou a se refletir nas vendas, pois apresentou mudanças na manhã desta quarta, com a procura do alimento para o cardápio do almoço. Entre as opções congeladas e frescas, cerca de 30 tipos de peixes e frutos do mar são ofertados à população nos estabelecimentos da cidade a preços semelhantes aos daqueles praticados no ano passado.

No Supermercado Granjamar, por exemplo, o tira-vira apresentou redução, passando de R$ 18,90 para 15,90 o quilo. "Em relação a 2013, o produto está mais barato por conta do tamanho. No ano passado, o peixe estava mais graúdo", comenta a peixeira Ana Cristina Penaqui, acrescentando que o tipo de peixe é o mais vendido, seguido da sardinha, comercializada a R$ 6,90 o quilo, preço que foi mantido. Entre os congelados, o filé de merluza apresentou alta, passando de R$ 17,90 para R$ 19,90 o quilo. Segundo ela, o movimento no estabelecimento começou assim que foi aberto, às 7h30, chegando a dobrar na comparação com os dias normais.

Para atender a demanda no primeiro dia, o estabelecimento trabalhou com o estoque de meia tonelada só de sardinha. "Todos os dias vamos precisar buscar peixes frescos para disponibilizar aos clientes. Até a Páscoa, o movimento deve dobrar", espera.

Outra peixaria da cidade, a Mares Gerais/Peixaria do Zeca, espera aumentar as vendas em 60% no período. Para o peixeiro do local, Márcio Antônio Batista, durante a Quaresma, terça-feira e sexta-feira são os dias em que a venda do pescado é mais intensa. "Nestes dias, a procura dobra", comenta. "O movimento antes da Quarta-feira de Cinzas, de sexta a segunda-feira de carnaval, foi atípico para nós. Trabalhamos de 8h às 13h, e o movimento dobrou nestes dias. Precisamos, inclusive, repor o estoque", completa.

Segundo Márcio, os peixes mais procurados no estabelecimento são a sardinha, a cavalinha e a corvina, que devem vender por dia, respectivamente, 240kg, 200kg e 40kg. Para alavancar ainda mais as vendas, a peixaria aposta em temperos e misturas a serem utilizadas no preparo dos pescados.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Governo federal deve refinanciar as dívidas dos clubes de futebol?