Publicidade

15 de Janeiro de 2014 - 21:44

Por Tribuna

Compartilhar
 

Pesquisa realizada pela Agência de Proteção e Defesa do Consumidor de Juiz de Fora (Procon/JF) nas papelarias da cidade revelou que o preço de itens da lista de material escolar pode ser até sete vezes mais caro de acordo com o estabelecimento. O levantamento foi feito entre os dias 7 e 13 de janeiro em sete papelarias, localizadas no Centro e nos bairros São Mateus e Manoel Honório. A maior variação de preços verificada foi com relação à régua de plástico de 30 cm. Com preço médio de R$ 1,16, o menor valor encontrado foi R$ 0,30 e o maior R$ 2,20, variação de 633,33%.

Já a caneta esferográfica Bic Cristal Bold Ponta Grossa e o apontador Igloo de um furo não apresentaram variação de preço entre as papelarias, apresentando custo de R$ 1,60 e R$ 1,90, respectivamente. Conforme o Procon, foram pesquisados 133 itens. Na análise, 66 tiveram diferença de preço abaixo de 50%, 34 apresentaram diferença de 50% a 100%, e 33 acima de 100%.

Segundo o superintendente do órgão, Nilson Ferreira Neto, o objetivo da pesquisa é oferecer uma referência de preços ao consumidor, apresentando os valores praticados no mercado. "Mesmo que não estejam presentes na pesquisa todas as papelarias da cidade, o levantamento de preços proporciona aos consumidores uma visão geral, contribuindo para a busca das melhores ofertas." Ele alerta que o levantamento realizado demonstra ao consumidor que é imprescindível um levantamento de preços antes de adquirir os materiais escolares. A pesquisa completa pode ser conferida no site www.pjf.mg.gov.br.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você confia nas pesquisas eleitorais?