Publicidade

18 de Fevereiro de 2014 - 06:00

Por Tribuna

Compartilhar
 
João Cruz Reis Filho, do Mapa, apresentou plano que abrange todo o país
João Cruz Reis Filho, do Mapa, apresentou plano que abrange todo o país

Dobrar a assistência técnica oferecida a produtores rurais de Juiz de Fora é um dos ganhos possíveis com o "Plano mais pecuária", programa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), cujo lançamento nacional foi feito ontem na cidade, pelo chefe da Assessoria de Gestão Estratégica do Mapa João Cruz Reis Filho. Com o objetivo de aumentar, de forma sustentável, a produção e a competitividade da pecuária de leite e de corte em dez anos no país, o plano é dividido em dois eixos: "Mais leite" e "Mais carne". Estão previstas quatro linhas de ação: melhoramento genético (reduzir o percentual de sêmen importado para gado de leite e aumentar oferta de touros de alto valor genético para gado de corte), ampliação de mercados (aumentar o consumo em 23% do leite e 35% de carne bovina e as exportações dos derivados), incorporação de tecnologia (capacitar assistência técnica, produtores e trabalhadores) e segurança e qualidade dos produtos.

No caso do "Mais leite", um dos objetivos é aumentar a produção de 35 bilhões para 46,8 bilhões de litros de leite por ano e a produtividade em 40%, passando de 1.400 quilos do produto por vaca para dois mil quilos ao ano. Já o "Mais carne" pretende dobrar a produtividade bovina, passando de 1,3 bovino para 2,6 bovinos/hectare.

Perguntado se as metas nacionais podem ser aplicadas ao cenário local, o secretário de Agropecuária e Abastecimento da PJF, Marlon Siqueira Rodrigues Martins, preferiu não estipular percentuais, mas destacou a expectativa de ampliar a assistência técnica oferecida aos produtores juiz-foranos. Hoje o Proleite, programa mantido pela Prefeitura, oferece assistência a 110 dos cerca de 900 produtores da cidade. A expectativa do secretário é, com o plano, dobrar o alcance dessa assistência. Conforme estimativa da Embrapa Gado de Leite, a produção na microrregião de Juiz de Fora chega a 211 milhões de litros por ano. Na Zona da Mata, é de 776 milhões de litros/ano, conforme dados de 2013. Para Marlon, embora não exista um programa municipal direcionado para o gado de corte, este segmento também deve ser beneficiado, em função da correlação com o gado de leite.

Monetização

João Cruz Reis Filho destacou, ainda, o projeto de o Governo encaminhar uma Medida Provisória visando a monetização (transformação em dinheiro) de 40% do crédito de PIS/Cofins recebido pelos laticínios na compra dos produtores. Hoje este crédito só pode ser usado para pagamento dos referidos impostos federais. A meta, segundo o representante do Mapa, é possibilitar a ampliação da aplicabilidade deste crédito e que 10% sejam direcionados a investimento em projetos a serem aprovados pelo Mapa, que sejam condizentes com o plano. O montante movimentado varia de R$ 600 milhões a R$ 800 milhões por ano. O objetivo da medida, segundo ele, é que estes projetos possam beneficiar toda a cadeia, principalmente a sua base: os produtores.

No evento de ontem, era esperada a presença do ministro Antônio Andrade, mas ele não compareceu por falta de teto no Aeroporto Francisco Álvares de Assis, o Serrinha.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o resultado do PIB nos dois últimos trimestres vai interferir no resultado das eleições?