Publicidade

08 de Maio de 2014 - 07:00

Aeroporto continua sem perspectivas de operações comerciais; voos no Itamar Franco têm boa receptividade

Por Tribuna

Compartilhar
 

Há pouco mais de um mês sem voos comerciais, o aeroporto juiz-forano Francisco Álvares de Assis (Serrinha) segue sem perspectivas concretas para mudar a situação. A administração do local e a secretaria de Transporte e Trânsito (Settra) confirmam as negociações para a vinda de nova companhia aérea, mas por enquanto nenhum acordo foi fechado. Sem expectativa de retorno das atividades regulares, os responsáveis informam que o equipamento não está fechado à população e que tem dado sequência às demais operações de aviação geral, incluindo voos particulares. As operações comerciais no Serrinha foram interrompidas em 3 de abril, quando a Azul Linhas Aéreas Brasileiras, única empresa que atuava no terminal, transferiu as atividades para o Aeroporto Presidente Itamar Franco, localizado entre Goianá e Rio Novo.

O secretário de Transporte e Trânsito, Rodrigo Tortoriello, garante que todos os esforços estão sendo feitos para que o Serrinha seja "um equipamento que atenda bem à população". Ele ressalta que o terminal tem condições de segurança para operar e que o trabalho para atração de novas empresas aéreas tem sido contínuo. "O Serrinha tem todos os requisitos para operar voos com segurança. O equipamento está autorizado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac)." Tortoriello reconhece que o aeroporto precisa de melhorias em infraestrutura e, no momento, aguarda os investimentos que serão recebidos do Governo federal por meio do "Programa de investimentos em logística: aeroportos", que irá destinar R$ 7,3 bilhões para expansão da aviação regional do país.

A ausência de voos comerciais não retira o Serrinha da lista de aeroportos que integram o programa, conforme a assessoria da Secretaria de Aviação Civil (SAC) da Presidência da República. "O aeroporto será contemplado pelo programa que está em fase de estudo preliminar, não sendo possível, neste momento, definir os investimentos que serão feitos no local", declarou a SAC em nota. De acordo com a ATP Engenharia, uma das empresas responsáveis pela execução do projeto, no momento está sendo realizado estudo de viabilidade técnica, que será avaliado pela SAC e pelo Banco do Brasil, para posteriormente ser feito estudo preliminar. "Estamos numa fase embrionária do projeto", disse o diretor de infraestrutura da companhia, José de Oliveira Rodrigues.

 

Itamar Franco

Ao contrário do Serrinha, o Aeroporto Presidente Itamar Franco parece enfrentar boa fase. Os voos da Azul Linhas Aéreas Brasileiras com destino a Belo Horizonte e Campinas que foram transferidos para o terminal tiveram boa recepção do público, apesar das queixas com relação à distância entre Juiz de Fora e o terminal. Segundo a companhia aérea, as operações estão dentro das expectativas, e a taxa de ocupação dos voos é de 80%.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você já presenciou manifestações de intolerância religiosa?