Publicidade

18 de Janeiro de 2014 - 07:00

Anac irá intensificar fiscalização em relação a cumprimento de horários de voos e capacitação de pessoal para atendimento ao público

Por Fabíola Costa

Compartilhar
 
Serrinha foi escolhido por estar até 200 quilômetros de um estádio que receberá jogos da Copa
Serrinha foi escolhido por estar até 200 quilômetros de um estádio que receberá jogos da Copa

O Aeroporto Francisco Álvares de Assis, o Serrinha, é um dos 25 aeroportos coordenados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para a Copa do Mundo. A coordenação consiste na intensificação da fiscalização em relação a operação, como cumprimento de horários de voos e capacitação de pessoal para atendimento ao público, para evitar imprevistos, informa a agência. Os aeroportos coordenados têm a função de dar suporte aos principais terminais, evitando sobrecarga nas cidades-sede. A ação acontece de 6 de junho a 20 de julho.

A Anac divulgou a relação quinta-feira (16), junto com a autorização de slots (horários de chegadas e partidas) de voos regulares para o período do mundial. Em Minas Gerais, também foram incluídos os aeroportos da Pampulha e Tancredo Neves (Confins), ambos em Belo Horizonte. Os critérios para a escolha dos terminais foram: os 12 localizados nas cidades-sede dos jogos, além de outros 13 com distância estimada em até 200 quilômetros dos estádios. Juiz de Fora foi contemplada no segundo quesito. Procurada, a Secretaria de Transportes e Trânsito (Settra), por meio de sua assessoria, afirmou que não foi oficialmente comunicada sobre o assunto.

Conforme a Anac, foram autorizados os 160 mil pedidos de slots para voos regulares para a Copa. Eles representam, aproximadamente, 80 mil voos incluídos ou alterados em todo o país, sendo 1.973 novos. A Azul Linhas Aéreas, a única a operar no Serrinha, informou, por meio de sua assessoria, que solicitou 310 voos para cidades como Rio de Janeiro, Belo Horizonte (Confins), São Paulo (Congonhas), Guarulhos, Brasília, Salvador, Fortaleza, Recife, Porto Alegre, Manaus, Cuiabá, Curitiba e Natal. Deste total, 10% são para Minas Gerais. A companhia afirmou, no entanto, que não há solicitações para Juiz de Fora.

Por meio de nota, a Azul disse que inicia o redesenho de sua malha, disponibilizando voos extras progressivamente a partir de fevereiro, assim como alterações de operações já existentes. "Os voos adicionais serão disponibilizados para venda nos próximos dias."

Segundo a Anac, as solicitações foram atendidas considerando o número de alterações apresentadas por companhia e a capacidade de pista, de pátio e de terminal dos 25 aeroportos coordenados durante o mundial. De acordo com a agência, não é possível informar, nesse momento, se o Serrinha será contemplado em alguma rota prevista para o mundial. O posicionamento é que, a partir da próxima semana, as empresas aéreas deverão analisar as autorizações concedidas para solicitar ajustes necessários e consolidar a malha. "Novos slots poderão ser pedidos, sempre de acordo com a capacidade dos aeroportos. Os horários disponíveis ainda poderão vir a ser alocados", afirmou o órgão. A redefinição da malha de voos regulares no período da Copa é considerada necessária para atender a demanda específica para o evento.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que a realização de blitze seria a solução para fazer cumprir a lei que proíbe jogar lixo nas ruas?