Publicidade

12 de Março de 2014 - 06:00

Aeroporto registrou seu segundo maior movimento no ano passado

Por Tribuna

Compartilhar
 

O Aeroporto Francisco Álvares de Assis (Serrinha), em Juiz de Fora, fechou o ano de 2013 com um total de 78.890 passageiros, entre embarques e desembarques, conforme dados da Secretaria de Transporte e Trânsito (Settra). O número é o segundo maior registro do terminal desde 2008, atrás apenas da marca alcançada em 2012, quando 100.149 pessoas passaram pelo local. A redução da oferta de voos e o período sem atividades comerciais são apontados pela administração como fatores que ocasionaram a queda de 21,2% verificada na comparação entre o balanço de 2013 e o do ano anterior. Para 2014, as expectativas são de que o aeroporto receba investimentos em infraestrutura e tenha aumento da demanda de passageiros por conta da realização da Copa do Mundo.

O gerente da Sinart, empresa que administra o Serrinha, Cipriano Magno, relembra que o terminal encerrou o ano de 2012 ofertando voos para as cidades de Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Guarulhos, todos operados pela Azul Linhas Aéreas. "No primeiro semestre de 2013, a companhia suspendeu estas linhas. Em seguida, ficamos um período sem voos até recebermos as operações com destino à Campinas. Só no final do ano passado voltamos a ter voos para Belo Horizonte." Diante do histórico, Magno analisa como positivo o registro de passageiros alcançado no ano passado. "As pessoas estão voando mais pelo aeroporto. A taxa de ocupação do voo Juiz de Fora-Campinas é de 80%, já de Juiz de Fora- Belo Horizonte, 60%." Por meio de sua assessoria, a Azul também avaliou como positivo o balanço das operações no Serrinha.

Mesmo com a certeza de vivenciar novamente a redução da oferta de voos no Serrinha este ano - as operações com destino à capital mineira serão transferidas para o Aeroporto Presidente Itamar Franco, entre Rio Novo e Goianá, a partir do próximo dia 20-, Magno acredita que as atividades no terminal continuarão em expansão. O aeroporto juiz-forano foi confirmado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) como local que será coordenado para dar suporte à Copa do Mundo. "Seremos uma alternativa de rota, daremos apoio para suprir a demanda dos demais aeroportos", explica Magno. Procurada pela Tribuna, a assessoria da Anac informou que "irá realizar uma operação especial com mais de mil servidores nos aeroportos coordenados", dentre eles o Serrinha.

 

Investimentos

Contemplado pelo "Programa de investimentos em logística: aeroportos" do Governo federal, o Serrinha receberá investimentos para melhoria em infraestrutura este ano. "Ainda não recebemos o cronograma das ações, mas a previsão é que sejam iniciadas entre março e abril", diz o secretário de Transporte e Trânsito, Rodrigo Tortoriello. Segundo ele, ainda não há previsão do valor do recurso que será empregado. "A Secretaria de Aviação Civil (SAC) irá enviar uma equipe técnica para avaliar as necessidades do aeroporto e, assim, determinar o valor da verba." No ano passado, o órgão havia informado que R$ 815 milhões seriam destinados à Minas Gerais.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que a Justiça agiu corretamente ao permitir, por habeas-corpus, a soltura dos ativistas presos durante a Copa?