Publicidade

07 de Fevereiro de 2014 - 17:51

Por Tribuna

Compartilhar
 

A BV Financeira foi condenada pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) a indenizar um cliente, morador de Ubá em R$ 8.814 por danos morais. De acordo com o TJMG, o valor é uma compensação pelo fato de o consumidor ter sido exposto a uma situação vexatória quando um funcionário da empresa ofendeu-o na porta de sua casa em função de ele estar endividado. Segundo o tribunal, a decisão é definitiva, pois o processo transitou em julgado.

De acordo com o TJMG, um funcionário com o uniforme da BV Financeira teria ido à casa do cliente, em Ubá (MG), para tratar do não pagamento do financiamento, mas teria agido de forma descontrolada. Segundo o processo, o funcionário teria dito que não sairia da casa do cliente se o dinheiro emprestado não fosse pago e chamando o cliente de "caloteiro", "desonesto" e "mau pagador".

O cliente procurou a Justiça e, em Primeira Instância, o pedido foi julgado improcedente em abril do ano passado, e o consumidor apelou ao Tribunal de Justiça. O relator do processo, desembargador Eduardo Mariné da Cunha, considerou como prova de que o incidente resultou em exposição pública o boletim de ocorrência trazido aos autos. O magistrado também levou em conta o depoimento de uma testemunha, que confirmou ter ouvido os insultos dirigidos ao vizinho, em voz alta, em local público. Sendo assim, ficou provado o dano e a responsabilidade da empresa, já que seu funcionário violou o Código de Defesa do Consumidor ao expor um consumidor ao ridículo.

A assessoria de imprensa da BV Financeira informou que "não comenta assuntos objeto de decisão judicial".

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com a retirada das pinturas de Lucio Rodrigues dos pontos de ônibus?