Publicidade

12 de Junho de 2014 - 10:28

Movimento é intenso no comércio agora pela manhã

Por Tribuna

Compartilhar
 
Movimento na Lojas Brasil da Rio Branco é intenso
Movimento na Lojas Brasil da Rio Branco é intenso

O movimento de venda de itens em verde e amarelo é intenso no comércio da área central de Juiz de Fora na manhã desta quinta-feira (12) para a estreia do Brasil na Copa do Mundo.

A maior procura é por camisas, cornetas, bandeiras e outros adereços nas cores brasileiras. De acordo com o gerente da papelaria Caçula, Luciano Duarte, os torcedores precisam se apressar caso queiram comprar algum item na loja ainda hoje. "Nosso estoque de produtos da Seleção está praticamente chegando ao fim. Vendemos um grande volume de bandeiras, cornetas e acessórios. Com a grande demanda, vamos ter que providenciar a compra de mais materiais para a semana que vem."

A procura também é semelhante na loja Tsunami, no Marechal Center. "Já esperávamos uma procura de última hora e, por isso, conseguimos preparar um estoque que pudesse atender essa demanda. Os torcedores que quiserem comprar itens, como óculos, capinha de celular, lenços e acessórios em geral, terão até às 15h para fazer suas compras", afirma a gerente Ohanna Pereira.

Nas ruas, muitos pedestres também já exibem a camisa da Seleção Brasileira, enquanto centenas de veículos circulam com a Bandeira do Brasil.

Muitos serviços públicos fecham a partir do meio-dia, como as agências bancárias. As repartições municipais têm ponto facultativo a partir do meio-dia e meia. Os cartórios também fecham neste horário. Os Correios têm previsão de atendimento até as 15h. Já o comércio não definiu horário especial, mas a expectativa é de movimento reduzido no horário da tarde, principalmente com a proximidade do jogo do Brasil contra a Croácia, às 17h.

 

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com a proibição de trote nas ruas de JF, como prevê projeto aprovado na Câmara?