Publicidade

26 de Maio de 2014 - 10:46

Por Tribuna

Compartilhar
 

Atualizada às 19h41

Nesta segunda-feira (26), dia em que o clube completou 102 anos de fundação, não havia muitos motivos para o time do Tupi comemorar. Depois da derrota para o Mogi Mirim, no último domingo, por 3 a 0, no interior de São Paulo, a delegação do Carijó retornou a Juiz de Fora, onde chegou às 3h, e os jogadores que atuaram ganharam folga. A reapresentação para o início dos trabalhos visando o confronto com o Madureira, no próximo sábado, às 16h, em Juiz de Fora, pela sexta rodada do grupo B da Série C do Campeonato Brasileiro, será pela manhã desta terça-feira.

Para o técnico do Tupi, Léo Condé, na partida contra o Mogi Mirim, sua equipe acabou prejudicada por um lance duvidoso logo no começo da partida. "Levamos dois gols muito rápido, o primeiro em um pênalti duvidoso, e o segundo em uma bola parada, o que não vinha acontecendo. Mas nos reequilibramos, fomos para cima, criamos chances e as desperdiçamos. Isso nos prejudicou. Nesse ímpeto de ir à frente, acabamos deixando espaços e levamos o terceiro em um contra-ataque", explicou Condé, citando o pênalti marcado pelo árbitro tocantinense Luciano Oliveira dos Santos a favor do time da casa aos 15 minutos do primeiro tempo, quando a bola bateu no braço do zagueiro Fabrício Soares na entrada da área.

Com a derrota do último domingo e a vitória do Madureira, no Rio de Janeiro, por 1 a 0, sobre o São Caetano, o Carijó saiu do grupo dos clubes que se classificariam para a próxima fase e brigariam por uma vaga na Série B 2015, e o Tricolor Suburbano subiu para a quarta posição. Assim, o confronto do próximo fim de semana, último de ambas as equipes antes da para da Terceirona para a disputa da Copa do Mundo, deve ser uma briga direta para ver quem passará a intertemporada desse ano dentro do G4.

Para marcar os 102 anos do Tupi, uma missa em ação de graças foi programada para a noite desta segunda-feira na Igreja de São Sebastião, no Centro, com a presença de integrantes da diretoria e de torcedores. O clube prepara também outras homenagens alusivas à data e à celebração dos 164 anos de Juiz de Fora na partida do próximo sábado, contra o Madureira, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Governo federal deve refinanciar as dívidas dos clubes de futebol?