Publicidade

15 de Fevereiro de 2014 - 19:53

Por Tribuna

Compartilhar
 

Quem não acompanha o futebol local há algum tempo e assistiu à cena do técnico Léo Condé, do zagueiro Marcelinho, do volante Marcel e meia Felipe Canavam comemorando ao final da partida deste sábado (15), em Poços de Caldas, poderia imaginar que o dia foi feliz para o Tupi. Mas o fato é que o treinador e os jogadores, todos com passagens recentes pelo clube de Juiz de Fora, celebravam o triunfo da Caldense diante do Galo Carijó, pela quinta rodada do Campeonato Mineiro. Uma vitória acachapante por 3 a 0, com gols de Luiz Eduardo (2) e Marcel, em um jogo onde o Tupi parece não ter entrado em campo para a alegria das 1.723 pessoas presentes ao Ronaldão. Com o resultado negativo, a equipe local foi ultrapassada pela própria Veterana na tabela de classificação, mas se segura na última vaga do G4, na quarta colocação. Mas a condição está ameaçada, dependendo dos resultados dos confrontos que fecham a rodada deste domingo.

A Caldense iniciou a partida a todo vapor e assumiu as rédeas do jogo. Desde os primeiros minutos, o time da casa se lançou ao ataque e não demorou a colher resultado. Logo aos 4, o Tupi perdeu a bola na intermediária. O lateral Andrezinho desceu pela direita e cruzou na área. A zaga carijó bateu cabeça, Jordan não conseguiu interceptar e, com muito oportunismo, o atacante Luiz Eduardo usou o peito para estufar as redes e abrir o placar.

A temática do ataque contra defesa se manteve, e o Tupi não conseguia se organizar na frente. Os juiz-foranos corriam atrás do adversário que, sentindo a apatia carijó, partiu em busca do segundo gol. Após desperdiçar boas chances, a caçada foi recompensada aos 39. O atacante Núbio Flávio perdeu a bola na frente. Com velocidade, a Veterana encaixou um contra-ataque mortal. Mais uma vez, Andrezinho iniciou a jogada e acionou Luiz Eduardo. Com o faro de gol em dia, o camisa 9 da Caldense tocou na saída de Jordan: 2 a 0.

Na sequência, a nuvem negra que rondava o time do Tupi chegou ao campo, e o tempo fechou entre os jogadores. Também ex-carijó, o lateral-esquerdo Michel chegou duro no volante Maguinho. Completando cem jogos com a camisa juiz-forana, o lateral-direito Henrique tomou as dores e deu o troco em Michel. Os dois acabaram expulsos após confusão generalizada.

 

Segundo tempo

Com dez contra dez, o técnico Wilson Gottardo mexeu na equipe do Tupi no início do segundo tempo. O meia Lee entrou na vaga de Núbio Flávio. A alteração não surtiu efeito, e a Caldense seguiu dominando o jogo. Aos 12, por pouco, o matador Luiz Eduardo não amplia. De novo, Andrezinho cruzou na área carijó. O camisa 9 da Veterana matou no peito e colocou a bola na trave de Jordan.

Aos 20, Gottardo tirou o armador Fábio Tenório para colocar o volante Genalvo e tentar reorganizar o meio-campo. Mas o time de Juiz de Fora permanecia irreconhecível em campo. Em um único momento de lucidez ofensiva, o Tupi perdeu sua melhor chance no jogo, com o atacante Da Silva, que facilitou o trabalho do goleiro Neguete.

Três minutos depois, time de Juiz de Fora perdeu mais um jogador com a expulsão de Lee, que chegou forte em Marcel. E coube ao ex-volante carijó dar números finais ao confronto dois minutos depois. Após cruzamento na área juiz-forana, o goleiro Jordan não achou a bola, que permaneceu viva até o arremate de Marcel, decretando os 3 a 0 no marcador.

Após o resultado negativo fora de casa, o Tupi retorna a Juiz de Fora para dois compromissos, Na quarta, recebe o Villa Nova, a partir das 20h30. No sábado, o adversário será o Nacional de Nova Serrana, às 16h.

 

 

Galeria de Imagens

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que a Justiça agiu corretamente ao permitir, por habeas-corpus, a soltura dos ativistas presos durante a Copa?