Publicidade

20 de Março de 2014 - 19:45

Por Tribuna

Compartilhar
 

Ficou para esta sexta (21) a definição da permanência ou não do técnico Paulo Campos à frente do Tupi para a sequência da temporada, na qual o clube local tem pela frente a segunda fase da Copa do Brasil, a partir do dia 23 de abril, e a Série C do Campeonato Brasileiro, com início previsto para o dia 27 do mesmo mês. Nesta quinta, mais uma reunião entre a diretoria alvinegra e o treinador que comandou o time nos últimos cinco jogos aconteceu em Juiz de Fora. Neste encontro, o vice-presidente do conselho gestor, Cloves Santos, fez nova proposta buscando a permanência do profissional até o fim de 2014, e o treinador agora estuda se aceita ou não.

Segundo o dirigente, as conversas devem ter um desfecho nesta sexta, e a diretoria do clube se esforça nas contas para tentar a permanência de Campos. "O que pudemos sentir nas reuniões é que há uma vontade, nossa e dele também, de permanência. Mas o mínimo para mantê-lo é acima do máximo que podemos pagar. Estamos naquele caso do cobertor curto: se aplicarmos mais dinheiro para manter o treinador, não poderemos qualificar o elenco e vice-versa. A definição sobre a situação do Paulo acontecerá nesta sexta, acredito, com a volta do Alberto (Simão, diretor-executivo do Tupi, que esteve ausente da cidade nos últimos dias)", explicou Santos.

De acordo com o dirigente, além da negociação sobre sua permanência à frente do Tupi, Campos também passou aos diretores as impressões sobre o elenco atual do Carijó e suas sugestões de reforços. "Ele nos passou, junto com o Ludyo (Santos, auxiliar técnico), relatórios com a avaliação do grupo, indicação de renovações e projeção de reforços. E até mesmo para montar um elenco qualificado não podemos dispor de muito dinheiro para segurar o Paulo. Não há mágica. O dinheiro para remunerar melhor um ou outro tem que sair do mesmo orçamento", disse Santos.

Outros nomes

Por enquanto, a diretoria está focada em conseguir a permanência de Paulo Campos até o fim do ano. Mas com a situação financeira impedindo o clube local de garantir de vez que ele fique, outros nomes começam a surgir nos bastidores para assumir o clube de Santa Terezinha. Dois ex-técnicos do Tupi estão nessa lista: Léo Condé, atualmente comandando a Caldense, e Felipe Surian, que treinou o Anápolis no Campeonato Goiano e está sem clube. Além deles, outro possível candidato a treinar o Carijó seria Mário Marques, atualmente no Bangu.

A contratação de Condé é difícil, já que o time de Poços de Caldas garantiu sua permanência até a primeira partida da Veterana na Copa do Brasil, no dia 2 de abril, contra o Duque de Caxias, praticamente impedindo que ele assuma outro time antes disso. Surian, por outro lado, não tem nada que o impeça de assumir imediatamente o Carijó, assim como Marques, que termina no próximo domingo sua participação no Campeonato Carioca 2014, no qual salvou o Bangu do rebaixamento, e já poderia se apresentar em Santa Terezinha na segunda-feira, junto com o elenco.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com a retirada das pinturas de Lucio Rodrigues dos pontos de ônibus?