Publicidade

08 de Março de 2014 - 21:00

Jogadores do Tupi vibraram muito com o primeiro gol, marcado aos 16 minutos do primeiro tempo por Toledo

Por Wallace Mattos

Compartilhar
 

Mesmo lutando de igual para igual em vários momentos e saindo na frente no Mineirão, o Tupi acabou levando a virada e perdeu para o Cruzeiro, ontem, por 2 a 1, pela décima rodada da primeira etapa do Campeonato Mineiro. O lateral-esquerdo Raphael Toledo abriu o placar para o Carijó. O centroavante Marcelo Moreno e o zagueiro Dedé viraram para os donos da casa. O próximo compromisso do clube de Juiz de Fora será em casa, contra o Guarani, no dia 16 de março, às 16h, pela 11ª e última rodada da fase de classificação do Estadual, em jogo que irá definir a classificação ou não dos locais para as semifinais da competição. 

Antes de definir sua vida no Mineiro, o Alvinegro de Santa Terezinha entra em campo na estreia da Copa do Brasil. Na próxima quarta-feira, dia 12, joga contra o baiano Juazeiro, fora de casa, às 20h30. Por isso, a delegação juiz-forana retornou ontem à noite de Belo Horizonte, e o elenco se reapresenta para treinar hoje à tarde. Amanhã, segue viagem para o Rio de Janeiro, onde pega voo para o interior da Bahia, com previsão de chegada para o início da noite a seu destino.
 
Carijó na frente
 
A partida de ontem teve o Cruzeiro com a marcação adiantada, tentando conseguir um gol logo no início, que foi cheio de emoção. As primeiras boas chances foram do Tupi. Aos 5 minutos, o lateral-direito Henrique arrancou pelo lado do campo e achou o centroavante Wesley na área. Ele tocou, mas a bola foi desviada para escanteio. Depois da cobrança, a bola sobrou para o lateral-esquerdo Raphael Toledo, que colocou por cobertura para uma grande defesa do goleiro Fábio. Na resposta após novo corner, o atacante celeste William cruzou da esquerda para o meia Ricardo Goulart que tocou. A bola ia entrando, mas o volante Felipe Lima salvou o gol. 
 
Enquanto os donos da casa mantinham a pressão, o Tupi não se escondia e tentava sair jogando com a bola no chão quando tinha a posse. Aos 12 minutos, Luan, meia que atuava improvisado na lateral-esquerda, pegou cruzamento da direta de primeira, obrigando o goleiro Jordan a salvar o Carijó. Mas quem abriu o placar foi o time juiz-forano. Em cobrança de falta da intermediária, Toledo soltou o pé esquerdo, a bola desviou, e matou o Fábio.
 
Depois do 1 a 0 para o Carijó, a pressão do Cruzeiro aumentou. Aos 17 minutos, o meia Everton Ribeiro tentou de fora da área e assustou com o chute que passou rente à trave direita. Um minuto depois, Luan chutou forte de fora da área pela esquerda e, mais uma vez, Jordan fez boa defesa. Mas aos 21 não teve jeito, Luan cruzou na medida para o centroavante Marcelo Moreno, sozinho, cabecear para as redes carijós, empatando o confronto em 1 a 1.
 
 Mesmo depois do empate, a Raposa se manteve pressionando. Já o Tupi não conseguia mais articular as jogadas em velocidade. Apesar do maior volume, o Cruzeiro não conseguia chances claras. As melhores oportunidade de desempatar aconteceram aos 38 minutos, em chute de fora da área do volante Rodrigo Souza, que passou com perigo à direita de Jordan, e aos 40, quando Marcelo Moreno saiu frente a frente com o arqueiro carijó, que mergulhou para dividir de carrinho com o centroavante e evitar a virada. Assim, a igualdade se manteve até o fim do primeiro tempo.
 
 
Virada cruzeirense
 
O Tupi retornou a campo com o zagueiro Fabrício Soares no lugar de Wesley. Buscando a virada, o Cruzeiro voltou pressionando no segundo tempo. Logo aos 2 minutos, o zagueiro Dedé cabeceou cobrança de escanteio da direita com perigo, perto do gol do Tupi. Um minuto depois, Everton Ribeiro pegou sobra de primeira, mas Jordan pegou firme, no meio do gol. A Raposa chegou a marcar aos 7, mas o zagueiro Léo cabeceou em cima da linha e estava impedido. 
 
O técnico celeste, Marcelo Oliveira, mandou a campo o lateral-direito Ceará e o atacante Marlone, nos lugares de Henrique e Ricardo Goulart. A pressão do Cruzeiro aumentou, mas ainda sem chances claras. O treinador do Tupi também fez nova substituição, colocando o lateral-direito Magnum na vaga do atacante Da Silva. Mais adiantada, a Raposa dominava as ações, mas não conseguia finalizar. Nas últimas substituições, o comandante cruzeirense colocou o atacante Helder no lugar de Willian, e o alvinegro trocou o volante Maguinho pelo atacante Elder Santana.
 
Como a bola não passava por baixo, e as jogadas de passe habitualmente usadas pelos cruzeirenses não surtiam efeito, as bolas paradas passaram a ser a principal opção do time da capital. As cabeçadas de Dedé eram perigosas, e foi assim que o Cruzeiro conseguiu a virada, aos 34 minutos. Depois de cobrança de falta da direita, o zagueiro subiu atrás da zaga e cabeceou para fazer 2 a 1 para a Raposa.
 
Depois de levar o gol, o Tupi se soltou mais e tentou o empate. Aos 41 minutos, Raphael Toledo arriscou de fora da área, a bola desviou, e Fábio teve que voltar para fazer a defesa no contrapé. O Cruzeiro também teve chance de marcar de novo no fim, aos 46, em cabeçada de Léo, que Jordan defendeu bem. Os carijós ainda reclamaram um pênalti em cima de Henrique logo depois, não marcado pelo árbitro Igor Junio Benevenuto. Assim, o placar ficou mesmo no 2 a 1 para o Cruzeiro.
Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você aprovou a seleção convocada por Dunga?