Publicidade

29 de Dezembro de 2013 - 07:00

Enquanto a maioria da população se esbalda nas festas de fim de ano, atletas têm que manter rotina de treinos e controlar a boca

Por BARBARA RIOLINO

Compartilhar
 
" Há algum tempo venho praticando o treinamento funcional, formando um equilíbrio Marcos Hallack, triatleta
" Há algum tempo venho praticando o treinamento funcional, formando um equilíbrio Marcos Hallack, triatleta
" Os atletas precisam ter a consciência de identificar excessos. Quando houver, procurar fazer uma corrida ou outras atividades Fabrício Soares, zagueiro do Tupi
" Os atletas precisam ter a consciência de identificar excessos. Quando houver, procurar fazer uma corrida ou outras atividades Fabrício Soares, zagueiro do Tupi
" Neste período inicio minha preparação de base, após ficar quatro semanas sem praticar exercícios na bicicleta Roberta Stopa, campeã brasileira de  mountain bike cross country
" Neste período inicio minha preparação de base, após ficar quatro semanas sem praticar exercícios na bicicleta Roberta Stopa, campeã brasileira de mountain bike cross country

Em meio às comemorações que marcam o fim de ano, há aquele espaço destinado à folga e à quebra da rotina. Seja para recarregar as energias ou para se preparar para um novo ano que se inicia, muitas pessoas relaxam e acabam descuidando do corpo e da alimentação. Se esta preocupação paira na cabeça da maioria da população, com os atletas - tanto de esportes coletivos quanto individuais - a cobrança não é diferente. Nesta época do ano, muitos estão em férias de competições, mas procuram fazer treinos mais leves, equilibrando o cardápio. Para saber como eles resistem às tentações e ao ócio, a Tribuna ouviu atletas juiz-foranos que contaram o que costumam fazer para não perder aquilo que já conquistaram e não comprometer resultados futuros.

Vivendo em Nova York desde março deste ano, o tricampeão mundial de jiu-jítsu Bernardo Faria, de 26 anos, aproveita a pausa para frear o processo de preparação física e alimentação, já que está sem campeonatos para disputar. "Atualmente tenho priorizado a fisioterapia, pois estou com uma lesão no menisco. Em temporada de competições, procuro suplementar bastante e comer de forma mais saudável possível, com alimentos integrais para manter as energias, evitando gorduras e doces."

O segredo de Bernardo para conseguir bons resultados é o descanso. "Aliado a um treino forte, isso ajuda o atleta a render." Mesmo consciente do que pode abusar, o esportista faz um alerta: "O atleta não deve relaxar a ponto de não treinar. Não mato nenhum dia. Nos outros quesitos - alimentação e descanso - dou uma aliviada para sair daquela pressão de vida de atleta."

Com foco voltado para o Mundial de Meio Iron Man, que acontece só em setembro do ano que vem, o triatleta Marcos Hallack, 34, não descuida da rotina, que não para nem para as festas de fim de ano. Para ele, uma dieta equilibrada atrelada a exercícios regulares deixaram de ser obrigação há muito tempo. "Minha rotina consiste em um treino de três horas por dia, alternando entre ciclismo e corrida. Passo a integrar a natação a partir do dia 6 de janeiro. Há algum tempo venho praticando o que chamamos de 'treinamento funcional', que trabalha a performance, musculação, ioga e pilates, formando um equilíbrio. Faço isso duas vezes por semana", comenta.

Para a campeã brasileira de mountain bike cross country, Roberta Stopa, 33, os meses de dezembro e janeiro não são sinônimos de descanso. "Neste período inicio minha preparação de base, após ficar quatro semanas sem praticar exercícios na bicicleta. Aos poucos, alterno treinos entre a bicicleta e a musculação, aumentando a carga horária, de duas horas para quatro, todos os dias na semana." Roberta revela que o período de competições no ciclismo nacional começa em março, mas tem se preparado para fevereiro, quando acontece, no Chile, a Copa Internacional de Mountain Bike, que soma pontos para o ranking que classifica atletas para a Olimpíada do Rio, em 2016.

 

Priorizar o repouso e reduzir carga de treinos

As táticas encontradas por estes atletas para não abusar tanto na folga, na visão do auxiliar de preparação física Thiago Maroco, estão de acordo com o que é recomendado por especialistas. "O importante é não se afastar completamente das atividades físicas, para não atrapalhar o trabalho já conquistado em temporadas passadas. Isso ajuda a não comprometer seu retorno." Para Maroco, os esportistas devem priorizar o descanso no período de folga, reduzindo a carga de treinos para acumular as energias.

Em Santa Terezinha, por exemplo, os jogadores do Tupi não terão a folga da maioria das pessoas. Com pausa apenas no Natal (dias 24 e 25 de dezembro) e no Ano-Novo (dias 31 de dezembro e 1° de janeiro), a equipe comandada pelo técnico Wilson Gottardo se prepara para o Campeonato Mineiro, que tem início no dia 26 janeiro. A primeira partida é contra o América-MG, fora de casa.

"A estratégia é evitar excessos e moderar a ingestão de bebidas alcoólicas, comidas gordurosas e doces. Isso ajuda a minimizar as perdas, já que elas sempre acontecem", destaca o preparador físico do Galo Carijó, Luís Augusto Alvim. O zagueiro Fabrício Soares, 35, sabe bem como é isso. "A maioria dos atletas precisa ter a consciência de identificar estes excessos. Quando houver, procurar fazer uma corrida ou outras atividades. Mesmo que a pessoa controle a alimentação, ficar parado também ajuda a perder o que já conseguiu."

Galeria de Imagens

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da proibição de rodeios em JF, conforme prevê projeto em tramitação na Câmara?