Publicidade

18 de Março de 2014 - 06:00

Diretoria dá folga de uma semana e se reúne para definir futuro de atletas e de Paulo Campos

Por Tribuna

Compartilhar
 
Jogo de domingo pode ter  sido o último de Campos em JF
Jogo de domingo pode ter sido o último de Campos em JF

Depois da eliminação do Campeonato Mineiro com a derrota de virada, por 2 a 1, para o Guarani, no último domingo, em Juiz de Fora, o Tupi entra agora em um período de reavaliação. Desde ontem, dirigentes e parte da comissão técnica carijó analisam não só a partida do fim de semana como o desempenho do time na fase de classificação do Estadual, a qual o Carijó terminou na quinta colocação. Todo o elenco de jogadores recebeu folga até a próxima segunda-feira. O técnico alvinegro, Paulo Campos, aproveitou o recesso para ir ao Rio de Janeiro. Assim, as primeiras definições sobre o futuro de jogadores e a permanência ou não do atual comandante carijó à frente do time só vão acontecer a partir de hoje, quando o treinador é aguardado em Juiz de Fora para se reunir com a diretoria e demais integrantes da comissão técnica.

Segundo o vice-presidente do conselho gestor do Alvinegro de Santa Terezinha, Cloves Santos, o desempenho do clube tem que ser visto com frieza. "A partir de hoje (ontem) estamos estudando o elenco para projetarmos principalmente a Série C. Mas o primeiro objetivo foi cumprido, que era a permanência no Módulo I. Brigamos pela classificação e queríamos ter avançado às semifinais, mas não conseguimos e temos que parar e ver o que houve de errado nesse sentido. Ainda não há nada definido sobre saída ou permanência de atletas ou mesmo do Paulo", disse o dirigente, citando a situação do treinador que tinha compromisso acordado com o clube local até a partida do último domingo, manifestou interesse em permanecer em Santa Terezinha, mas a manutenção de seu vínculo com o Tupi depende de acertos financeiros.

Prejudicou

Santos fez críticas à arbitragem de Igor Junio Benevenuto no último domingo, principalmente por conta de o juiz não ter expulsado o goleiro George, do Guarani, por ter cometido pênalti no atacante carijó, Núbio Flávio, em lance que gerou o gol do Tupi. Além disso, o dirigente questiona a expulsão do zagueiro alvinegro Helder no início da segunda etapa. Mas fez questão de ressaltar que o apito não foi o responsável pelo resultado negativo. "Não estou transferindo a culpa da derrota e eliminação para o árbitro, longe disso. Todos nós, diretoria, comissão e jogadores temos uma parcela de responsabilidade nisso. Só estou constatando fatos. Uma atuação como a dele prejudica todo um trabalho."

Fora das semifinais do Campeonato Mineiro, o Tupi terá um período longo para se dedicar aos treinamentos. O próximo compromisso do Carijó será pela Copa do Brasil, na qual o clube juiz-forano já eliminou o Juazeiro-BA com uma vitória por 2 a 0, na casa do adversário, no dia 12 de março, e cuja segunda fase está prevista para acontecer nos dias 23 ou 30 de abril, ou ainda 7 de maio. Nesta etapa, os juiz-foranos enfrentarão o vencedor do confronto Fluminense x Horizonte-CE.

Já na Série C do Brasileiro, a previsão é de que a estreia do time de Juiz de Fora seja no dia 27 de abril, contra o Macaé, em casa. Mas a competição ainda pode ser suspensa por conta da disputa judicial que envolve o Betim, que aparece na tabela divulgada na última sexta-feira com asteriscos a seu lado, explicados no documento como "encontra-se sub judice por determinação do STJD".

Galeria de Imagens

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que campanha corpo-a-corpo ainda dá voto?