Publicidade

18 de Julho de 2014 - 06:00

Por WALLACE MATTOS

Compartilhar
 

Seguindo a programação de antecipar a viagem para São Caetano (SP) para que os atletas possam descansar mais tempo do traslado de 514km até a cidade que sediará da partida de amanhã, o Tupi treino bem cedo na manhã de ontem. Logo após o coletivo no Estádio José Paiz Soares, do Tupynambás, a delegação carijó seguiu para a sede social do clube e, nos primeiros minutos da tarde, pegou a estrada. Hoje, como previsto, o dia é de descanso para que amanhã os alvinegros estejam inteiros para o confronto com o São Caetano, no Anacleto Campanella, pela sétima rodada do grupo B da Série C do Campeonato Brasileiro, na volta da disputa da Terceirona após a paralisação para a Copa do Mundo.

Pelo que se pôde ver no treinamento de ontem, o técnico do Tupi, Léo Condé, levou na bagagem para o ABC Paulista uma dúvida tática. Como de costume, o treinador só vai divulgar a definição de seus titulares momentos antes do início do confronto, mas pelo que disse durante a última semana e realizou até o último trabalho, o comandante carijó pode utilizar um esquema com três meias ou três volantes, aproveitando a ausência do cabeça de área Maguinho, suspenso.

A primeira opção de Condé para a substituição de Maguinho foi a entrada o lateral-direito Henrique, fazendo a função de meia, ao lado de Ewerton Maradona e Chico na armação. Mas já de posse de informações sobre o adversário de amanhã e tentando se cercar de cuidados, pois prevê um Azulão agressivo nesse fim de semana, o treinador também trabalhou uma opção com mais pegada no meio de campo, com a entrada de Filipe Alves para compor um trio de volantes com Genalvo e Gustavo. No coletivo de ontem, enquanto teve três cabeças de área, o time titular ora jogou com Chico, ora com Henrique no auxílio a Maradona na chegada ao ataque, que conta com o centroavante Oliveira.

Maradona

Titular absoluto e camisa 10 carijó, Ewerton Maradona avaliou as duas alternativas testadas por Condé. Para o meia, o importante não é tanto o esquema, mas sim a manutenção da aproximação de quem será responsável pela armação das jogadas, segundo ele, conseguida com os trabalhos da intertemporada durante a Copa do Mundo. "É bom um meia a mais para não sobrecarregar. Mas com mais um volante a gente tem mais liberdade para jogar, sem dúvida. Enfim, nessa parada compactamos bastante a equipe, não ficamos mais afastados uns dos outros, seja eu e Chico, seja eu e Henrique, quem estiver mais próximo. É mais fácil para jogar desta maneira, acho que isso é que é fundamental de ser realizado diante do São Caetano."

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que campanha corpo-a-corpo ainda dá voto?