Publicidade

11 de Janeiro de 2014 - 21:22

Por Renato Salles

Compartilhar
 
Hugo é bloqueado pela defesa do RJ Vôlei
Hugo é bloqueado pela defesa do RJ Vôlei

Em um jogo marcado por ânimos exaltados, a UFJF amargou mais uma derrota na Superliga Masculina de Vôlei. O algoz da vez foi o RJ Vôlei, que bateu a Federal por 3 sets a 1 (26/24, 21/15, 19/21, 21/19), em partida realizada ontem à noite, na Arena UFJF, em Juiz de Fora. Com oito pontos ganhos e apenas duas vitórias na atual edição do certame, os juiz-foranos seguem na lanterna.

O confronto marcou o encontro de duas equipes em crise. Ainda sem decolar, a UFJF tentava se reencontrar na competição. Por outro lado, com problemas financeiros, o RJ Vôlei buscava se reorganizar após a saída de jogadores importantes.

Em um cenário de "salve-se quem puder", a partida começou equilibrada. A Federal chegou a comandar o placar no primeiro set, mas acabou derrotada por 26 a 24. O equilíbrio foi por água abaixo no segundo set, quando os visitantes fecharam em 21 a 15. O melhor momento do time da casa aconteceu no terceiro set. O set point do ponta Reffatti, fechando em 21 a19, incendiou o jogo. O jogador juiz-forano atacou bola alta, mas a arbitragem pegou toque do bloqueio.

No intervalo, vários atletas cariocas se desentenderam com torcedores. Aos gritos de "timinho", o ponta Vinícius e o levantador Índio levaram cartão vermelho. Pouco depois, o técnico Marcelo Fronckowiak foi expulso. Com as advertências, a UFJF entrou em quadra para o quarto set com placar favorável de dois a zero. Jogando em sintonia com a torcida, os juiz-foranos chegaram a abrir 16 a 11 no marcador.

A partir daí, os locais entraram em parafuso, enquanto, o RJ vôlei mostrou sangue firo, e fechou o jogo, quando o ponteiro Reffatti parou no bloqueio carioca. Após o jogo, mais bate-boca entre os jogadores, em uma partida para esquecer.

Galeria de Imagens

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que a Justiça agiu corretamente ao permitir, por habeas-corpus, a soltura dos ativistas presos durante a Copa?