Publicidade

19 de Dezembro de 2013 - 07:00

Por Tribuna

Compartilhar
 
Atleta é o sétimo colocado no ranking adulto nacional, na categoria adulto até 63kg
Atleta é o sétimo colocado no ranking adulto nacional, na categoria adulto até 63kg

O juiz-forano Igor Ribeiro (FTKDC/Machado & Souza Incorporadora/ProjetoTopFisio) viaja nesta quinta-feira (19) para Belo Horizonte, onde irá disputar a seletiva aberta nacional de taekwondo, na categoria adulto até 63 kg. "Estou trabalhando forte para conseguir vencer essa etapa e me classificar para a seletiva fechada", afirmou Igor antes da viagem. A Seletiva Fechada da Confederação Brasileira de Taekwondo é o torneio que permite aos atletas integrar a Seleção Brasileira do esporte e, consequentemente, os coloca mais perto das mais importantes competições da modalidade olímpica.

De acordo com técnico e pai do atleta, mestre Fernando Ribeiro, em outubro último Igor completou 17 anos e, por isso, não pode mais competir pelo juvenil, categoria na qual já estava classificado em segundo lugar no ranking nacional. "Como ele estourou a idade, teremos que buscar vaga novamente na seletiva aberta, desta vez na categoria adulto, neste final de semana".

Ainda de acordo com o treinador, haveria também a possibilidade de competir pela categoria sub-21, mas eles optaram pela mudança para a categoria principal, onde a visibilidade é maior. "Temos um projeto a longo prazo, visando aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. Com o tempo, ele vai se acostumar com o nível dos seus adversários e conseguir mostrar toda sua qualidade. Mas, independente disso, ele já tem bons resultados", afirmou o treinador.

 

Ranking

Igor Ribeiro é sétimo colocado no ranking adulto nacional, na categoria adulto até 63kg, segundo informações da Confederação Brasileira de Taekwondo. A categoria possui 113 atletas federados no total.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?