Publicidade

12 de Março de 2014 - 06:00

Tupi estreia contra adversário que passa por reformulação e quer eliminar jogo de volta

Por Wallace Mattos

Compartilhar
 

Após uma viagem que durou das 7h às 23h30 da última segunda-feira (10) e um dia de descanso e treino leve nesta terça, no local da partida, o Tupi estreia nesta quarta na Copa do Brasil 2014 contra o Juazeiro, no Norte da Bahia, às 20h30, no Estádio Adauto Moraes. Os mais de 1300km que separam Juiz de Fora e a cidade baiana em linha reta poderiam preceder um verdadeiro mergulho no desconhecido para os juiz-foranos. Mas a seu favor o Carijó tem os conhecimentos do técnico Paulo Campos e uma ajuda dentro de seu próprio elenco para não entrar às escuras no confronto que pode até classificar o Alvinegro de Santa Terezinha para a segunda fase, caso vença por dois ou mais gols de diferença esta noite.

Sem muitas informações do adversário, que esse ano foi um dos rebaixados no Campeonato Baiano, com uma vitória, dois empates e cinco derrotas em oito jogos, Campos não pode sequer usar a campanha no Estadual como referência, já que o Juazeiro dispensou nada menos do que 12 atletas, entre eles cinco titulares, após seus descenso. O Tricolor das Carrancas também trocou de treinador após a última rodada da competição, no dia 5 de fevereiro, saindo Janilson Silva e entrando Aldo França, que assumiu no dia 12 de fevereiro, começando a receber reforços.

Desta maneira, as referências do treinador do Tupi sobre o adversário vieram da observação de testes realizados visando ao confronto com o Tupi. Além do relato de homens de sua confiança, para saber como será o clima da partida, Campos também pode contar com a ajuda de um dos principais jogadores de seu elenco: o lateral-direito baiano Henrique. "Tenho amigos em Juazeiro que viram o time jogar. Me mandaram relatório de dois amistosos que eles fizeram com seleções locais de cidades vizinhas. Sabemos quem são os atletas e a montagem, mas a maneira que eles vão se comportar no jogo é só na hora mesmo", acredita o técnico.

"A cidade é muito quente, mas jogaremos à noite, o que facilita um pouco. A principal dificuldade será o campo, que é muito duro e pequeno. Alguns jogadores eu conheço, já vim passando para a comissão técnica para sabermos como explorar as brechas do adversário. Dificuldades vão existir, mas estamos crescendo e certamente vamos lutar pelo resultado positivo", garante Henrique.

 

Classificação?

A possibilidade de eliminar o jogo da volta, previsto para acontecer no dia 9 de abril, em Juiz de Fora, não ilude os carijós. "Todo mundo que faz o primeiro jogo fora de casa sempre busca a vitória por dois gols de diferença. Mas isso não vai ser fácil. Vamos primeiro buscar vencer, fazer gol e, se vier a oportunidade de matar, vamos procurar fazer isso. Respeitamos a equipe do Juazeiro e, por isso, temos que estar atentos a essa chance, que não virá de graça. Lutamos também pela classificação para as semifinais do Mineiro, e uma vitória por dois gols lá na Bahia aliviaria um pouco nosso calendário, facilitando em termos de recuperação", acredita Henrique.

De acordo com o treinador alvinegro, dentro dos resultados considerados positivos em uma estreia fora de casa na Copa do Brasil, o que provocaria a eliminação da segunda partida seria o mais perfeito dos cenários. "Essa é uma situação real quando você vai fazer a primeira partida nas fases iniciais da Copa do Brasil no campo do adversário. Mas é um preocupação também, porque se nós pensarmos muito lá em cima, lá na frente, talvez tenhamos dificuldade. O importante é fazer um jogo apertado, forte e que você consiga um resultado positivo. Um empate também não se pode descartar. Agora, se você consegue vencer por uma diferença de dois gols, aí é tudo de bom", reconhece Campos.

Para a partida desta noite, o comandante carijó deve repetir o esquema com três atacante utilizado nos dois últimos jogos do Campeonato Mineiro. O time titular terá a volta do zagueiro Fabrício Soares, do volante Genalvo e do atacante Núbio Flávio, poupados na derrota para o Cruzeiro, por 2 a 1, no último sábado - somente o primeiro chegou a entrar no segundo tempo no Mineirão. Em seu retorno, Núbio quer a vitória. "Pude descansar no sábado, e o time fez uma bela partida. Agora é voltar com tudo para tentar conseguir um resultado positivo fora de casa. Sabemos da dificuldade que é a Copa do Brasil e seria errado de nossa parte pensar primeiro em eliminar a volta. O primeiro pensamento tem que ser em fazer um bom jogo e vencer, mas claro que se conseguirmos fazer dois gols de diferença é melhor."

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que alertas em cardápios e panfletos de festas sobre os riscos de dirigir sob efeito de álcool contribuem para reduzir o consumo de bebidas por motoristas?