Publicidade

06 de Junho de 2014 - 07:00

Secretário de Esporte homologa resultado de licitação, e SEL corre contra o tempo para o início das obras

Por Wallace Mattos

Compartilhar
 

Correndo contra o tempo para reformar o gramado do Estádio Municipal no período sem jogos oficiais do Tupi, a Prefeitura acerta os últimos detalhes burocráticos para o início dos trabalhos. Nesta quinta-feira (5), o titular da Secretaria de Esporte e Lazer (SEL), Francisco Canalli, homologou o resultado da licitação realizada na semana passada, na qual a empresa juiz-forana Biokratos Soluções Ambientais venceu a concorrência para realizar a recuperação da grama do Mário Helênio, ao custo total de R$ 148.600, com recursos do Ministério do Esporte.

A preocupação agora é com o tempo para que a reforma seja realizada. Por conta da parada da Série C do Campeonato Brasileiro para a Copa do Mundo e duas rodadas atuando fora de casa, contra o São Caetano, no ABC Paulista, no dia 19 de julho, e diante do Duque de Caxias, no dia 26 de julho, na Baixada Fluminense, o Tupi só volta a jogar no Estádio Municipal no dia 3 de agosto. Assim, o ideal é que a recuperação da grama seja feita até a segunda-feira, dia 28 de julho, dando tempo para o Carijó fazer pelo menos dois treinos de readaptação ao campo do Mário Helênio.

Segundo Canalli, a intenção é começar os trabalhos o mais rápido possível, mas não há como estabelecer uma data de início da reforma da grama. "Dependemos de trâmites burocráticos. Fiz a homologação, agora o documento volta para a Comissão Permanente de Licitação. De lá, segue para a Procuradoria do Município, que formulará o contrato para a assinatura tanto da Prefeitura como da empresa vencedora. Então, levamos para a Caixa Econômica Federal, que autoriza o início das obras. Não há como dizer quando isso estará terminado, mas a Caixa tem sido muito solícita e atenciosa conosco, e pretendo levar pessoalmente essa documentação até eles para pedir a maior agilidade possível, pois uma semana que seja que percamos já nos atrapalha", explicou o secretário.

Fora da cidade

Por conta da reforma do gramado do Mário Helênio, o Tupi terá que arranjar outros locais para trabalhar até a liberação do Estádio Municipal. Uma das alternativas procuradas pela diretoria carijó é a realização de um período de intertemporada fora da cidade enquanto a Copa do Mundo estiver em andamento. Até o momento, a vizinha Lima Duarte surge como principal alternativa. O técnico Léo Condé fez uma visita, na última terça-feira, ao município que fica a 71km de Juiz de Fora. Nos próximos dias, a cúpula do Carijó irá se reunir para bater o martelo quanto ao local e o número de dias que a equipe ficará fora da Princesa de Minas em sistema de concentração e treinamento intensivos.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Governo federal deve refinanciar as dívidas dos clubes de futebol?