Publicidade

29 de Dezembro de 2013 - 07:00

Quadra pintada no asfalto reúne moradores do Dom Bosco

Por PEDRO BRASIL

Compartilhar
 

A quadra é de asfalto e os limites do campo são dois meios-fios. O jogo é interrompido toda vez que passa um automóvel, mas a competição é séria e cada vitória vale muito mais do que 3 pontos. Esse é o cenário da 1ª Copabran de Futebol de Rua, realizada na rua João Beghelli, no bairro Dom Bosco, e promovida pela Associação dos Amigos (Aban) para cerca de 30 jovens - acima dos 15 anos para os homens e dos 12 anos para as moças. Todos os participantes são moradores do bairro. "Tivemos essa ideia como uma forma de organizar o futebol que já é disputado toda tarde aqui. É uma espécie de teste para fazermos em 2014 uma Copa de fato, com jogos em todos finais de semana", afirmou a gerente da filial do Dom Bosco da Associação dos Amigos (Aban), organização beneficente criada há 16 anos, Nely Falabella.

O futebol sempre esteve presente no Bom Bosco. Prova disso é que na última edição da Copa Prefeitura Bahamas, três equipes do bairro - AR Dom Bosco (o antigo Roma), Chapadão e Mixto (antigo Ousadia) - foram à fase final da competição. "O futebol é o nosso caminho de inserção mais fácil na comunidade. Desde o começo, nós percebemos que todas as demandas eram referentes ao futebol. Após o fechamento do Lacet, a principal demanda passou a ser a criação de um espaço de lazer. Por isso a primeira medida foi pintarmos a rua e criar essa quadra improvisada aqui. Além disso, os jogadores que atuam em competições maiores são verdadeiros líderes da comunidade. São respeitados. O nosso objetivo é conseguir que esses mesmos conceitos do futebol - de amor à camisa, respeito, determinação - sejam utilizados fora de campo.", explica Nely.

Morador do bairro há 30 anos e capitão do Roma, o pintor Rafael Assis de Souza acredita que o esporte é o caminho para mostrar a alguns moradores outras perspectivas. "Todo mundo gosta de futebol e enquanto a galera está jogando não está usando drogas. Eu já falei várias vezes com alguns meninos que ficavam fumando na rua. Quando o campo do Lacet existia, a galera ficava o tempo todo lá. Não tinha essa quantidade de gente envolvida com drogas ".

Morador do bairro e "atleta" da Copaban, Rodrigo Rezende pede uma área de lazer no bairro." Não tenho dúvidas que o que falta é um campo. Se a pessoa fica sem fazer nada, ela vai acabar caindo nas drogas. Seja vendendo ou usando. O futebol dá uma oportunidade para o cara fazer outra coisa". oão Breghelli, a vitória foi do time do Dom Bosco por 4 x 2 contra os garotos do DBRD. Entre as meninas, as Irmãs Metralha venceram "As Poderosas" por 6 a 2, mas quem ganha mesmo é a comunidade, que passará a ter, em 2014, mais uma opção de lazer.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você participa das celebrações da Semana Santa?