Publicidade

15 de Dezembro de 2013 - 07:00

Moradora de Juiz de Fora, atleticana vai ao Marrocos acompanhar o Galo

Por PEDRO BRASIL

Compartilhar
 
Vitória Rodrigues viaja com um grupo de 40 atleticanos
Vitória Rodrigues viaja com um grupo de 40 atleticanos

Uma paixão sem limites pelo Atlético-MG. Assim pode ser definida a relação da funcionária pública Vitória Rodrigues, natural de Itambacuri (MG) e juiz-forana por adoção - mora há 13 anos na cidade -, com o Galo. Ela está no Marrocos para acompanhar o Atlético no Mundial de Clubes da Fifa. "Estava com férias marcadas para dezembro e adoro viajar. Não conheço aquela região, e o Galo vai jogar o Mundial lá. Foi uma ótima forma de unir o útil ao agradável", resumiu.

Ela saiu sozinha de Juiz de Fora na última quarta-feira rumo a Belo Horizonte, onde se juntou a um grupo de 40 atleticanos."Não conheço ninguém, mas tenho certeza que farei muitos amigos. Se eu faço amizade com atleticanos na rua aqui em Juiz de Fora, imagina no Marrocos." O primeiro destino da funcionária pública no exterior será a cidade de Agadir, onde, no dia 17 de dezembro, o Bayern de Munique enfrenta o Guangzhou Evergrande.

No dia seguinte a excursão segue para Marrakesh, onde o time mineiro enfrenta o Raja Casablanca. Para o dia 21, data da final, o ingresso também está garantido. "Agora estou vivendo a ansiedade de conhecer um país diferente, com uma cultura diferente e, se Deus quiser, voltarei campeã do mundo."

 

Graças ao Rei

Vitória descobriu a paixão alvinegra na infância. "Tive que fazer uma operação e fiquei muito tempo parada em frente à TV. Assisti a muitos jogos com meu pai, que é cruzeirense. Teve uma partida, não me lembro qual exatamente, que o Reinaldo jogou demais. Depois disso, não teve mais jeito. Fiquei doida pelo Galo."

Fanática pelo clube, Vitória assume que nos dias de jogos vive uma situação atípica. O nervosismo a coloca em uma tensão tão grande que ela não consegue assistir a alguns partida. Foi assim, por exemplo, no maior jogo da história alvinegra. "Na final da Libertadores, por exemplo, não consegui ver o jogo. Fiquei sabendo que o Galo ganhou quando meu filho me ligou no celular." No Marrocos, ela fará uma exceção a esse comportamento. Por escolha própria.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você participa das celebrações da Semana Santa?