Publicidade

25 de Fevereiro de 2014 - 06:00

Por WALLACE MATTOS

Compartilhar
 

Olhar para o futuro

Caros e caras, de vez em quando é bom que nós, que temos o privilégio de ser o canal de informações de vocês, ajudando a construir suas opiniões, deixemos claras as coisas. Por isso, resolvi que, nesse nosso Papo de hoje, iria exaltar o quão perto está o Tupi de conseguir seu principal objetivo no Campeonato Mineiro. A meta do Carijó de não cair para o Módulo II do Estadual está quase cumprida. Digo quase porque sou daqueles que só confirma mesmo quando o time está matematicamente salvo. Já levei muito na cabeça do futebol para saber que, enquanto há chances mínimas de algo acontecer, o fato pode se tornar real em um piscar de olhos.

Sempre que se inicia o Mineiro, a primeira preocupação de todos em Santa Terezinha é evitar o descenso. Cientes das limitações financeiras do Carijó, seus dirigentes e profissionais do futebol sempre têm em mente essa meta. Esse ano ela é mais destacada, pois o clube local não precisa brigar por vaga em uma competição nacional, pois já está na Série C. Assim, não cair e garantir-se no Módulo I em 2015 se tornou prioridade. Todos os anos, os matemáticos e palpiteiros de plantão surgem com um número mágico de corte para os times alcançarem. Esse ano, ele varia entre 12 e 14 pontos e vai caindo à medida que o campeonato avança. Desta maneira, com a vitória do último sábado, o Tupi ficou muito perto de chegar onde quer nesse semestre.

í começa um outro dilema em Santa Terezinha: como encarar o restante do Estadual? Na minha opinião, é tempo de olhar para o futuro e não se preocupar com brigar pela classificação para as semifinais a qualquer custo. Como torcedor, claro, quero que o time vença os jogos e, consequentemente, chegue para disputar um lugar na final entre os quatro melhores da primeira fase, mas a experiência anterior, em 2012, me diz que, agora, é melhor olhar para a Série C. A contratação de um treinador experiente e a montagem de um time competitivo, com a chegada de alguns atletas para qualificar o atual elenco devem, a meu ver, ser os próximos passos para o time de Juiz de Fora. Desta maneira, o novo comandante teria um tempo de conhecer o atual grupo nos últimos jogos do Mineiro, dar ritmo a quem não vem atuando constantemente, examinar carências e pedir reforços, em busca de uma Terceirona tranquila na qual, novamente, o Tupi deve focar suas forças na permanência para 2015.

***

Queria aproveitar esse nosso Papo também para dar os parabéns à UFJF, que faz sua melhor campanha na história na Superliga Masculina de Vôlei. Isso prova que o projeto capitaneado pelo professor Maurício Bara vem evoluindo temporada a temporada, mesmo com as dificuldades. Nos último seis jogos foram cinco vitórias, a maioria delas fora de casa, contra adversários melhor colocados que os locais na competição, resultados que evitaram o rebaixamento direto da equipe para a Superliga B. Amanhã, a Federal tem chance de colocar a cereja no bolo se vencer por 3 sets a 0 ou 3 a 1 o Brasil Kirin, em Juiz de Fora, contando também com a derrota por um desses dois placares do Moda/Maringá para o Volta Redonda, no Paraná. Depois de tudo que aconteceu nas últimas séries de jogos do torneio, quem ousa duvidar que isso é possível? Melhor estar lá para conferir...

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você está evitando contrair dívidas maiores em função da situação econômica do país?