Publicidade

01 de Julho de 2014 - 06:00

Por WALLACE MATTOS

Compartilhar
 

Caros e caras, quando escrevi aqui em minha primeira coluna já com a Copa em andamento que o meia colombiano James Rodríguez seria a revelação desse Mundial, confesso que subestimei o garoto. Para mim, depois de sua primeira fase e de comandar a equipe no triunfo das oitavas de final sobre o Uruguai, com direito a golaço e tudo, acho que já se pode considerá-lo o melhor da competição. O holandês Robben também está jogando o fino, o argentino Messi e o brasileiro Neymar carregam seus times, mas estão um pouco abaixo no quesito espetáculo. Por isso, o atleta da Colômbia está à frente, na minha opinião, neste momento.

É esse o jovem James, meia clássico de toque refinado, ampla visão de jogo, lançamentos precisos, passes milimétricos e rara categoria nas finalizações, com uma capacidade incomum de desequilibrar as partidas que o Brasil tem pela frente na sexta-feira, e é melhor Felipão se criar. Sem Luiz Gustavo, cão de guarda e peça importante no sistema defensivo da Seleção, o técnico do Brasil vai ter que quebrar a cabeça a partir de hoje para arrumar um jeito de anular o camisa 10 da Colômbia. Sem os carimbos de Rodríguez, as jogadas colombianas ficam mais previsíveis, ainda que haja perigo nas arrancadas do lateral Cuadrado, e o atacante Jackson Martinez seja letal se tiver liberdade. Mas é mesmo em um jeito de parar o principal jogador da Copa até aqui que Scolari tem de pensar.

Lá na frente, acredito que o Brasil vai ter um pouco mais de campo para jogar do que no confronto com o Chile. A Colômbia deixa jogar um pouco mais do que os chilenos e não tem a tradição da catimba. Só acho que o posicionamento do trio que joga por trás de Fred está errado. O Brasil tem jogado com Hulk na esquerda, Neymar centralizado e Oscar na direita. Nesse formato, Hulk não tem uma grande arma, que é cortar para dentro e bater com sua canhota poderosa no gol, e Oscar virou um auxiliar de volante e lateral. Neymar desequilibrou mais no talento do que por conta de jogadas bem trabalhadas. Acho que colocá-lo na esquerda, da maneira que rende mais, seria o ideal, passando Hulk para a direita e centralizando Oscar. De qualquer maneira, espero um grande jogo de uma seleção que vem atuando bem contra nossos jogadores que, depois do susto nas oitavas, devem acordar.

***

- Arthur, pode morder o amiguinho?

- Não, papai.

- O que acontece na escolinha se morder o amiguinho?

- Perde o direto de brincar com ele.

Pronto. Taí, Suárez, sua punição explicada por uma criança de 4 anos.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você já presenciou manifestações de intolerância religiosa?