Publicidade

19 de Fevereiro de 2014 - 06:00

Tupi recebe o lanterninha do torneio com o técnico interino Lúdyo Santos ocupando o lugar de Wilson Gottardo

Por Wallace Mattos

Compartilhar
 
Auxiliar Lúdyo Santos quer que equipe pense no futuro
Auxiliar Lúdyo Santos quer que equipe pense no futuro

Iniciando uma sequência de dois jogos em casa em quatro dias, contra os dois últimos colocados na tabela de classificação do Campeonato Mineiro, o Tupi entra em campo nesta quarta-feira (19) para enfrentar o Villa Nova, às 20h30, no Estádio Municipal. A partida pela sexta rodada do Campeonato Mineiro acontece depois de um começo de semana agitado pelos lados de Santa Terezinha, no qual um dos efeitos da derrota para a Caldense, no último sábado, por 3 a 0, fora de casa, foi o desligamento do técnico Wilson Gottardo do comando do time juiz-forano.

Assim, o Carijó tem novo comandante, que fica no cargo pelo menos para esse confronto com o Leão do Bonfim. O auxiliar-técnico Lúdyo Santos assume interinamente e quer que a equipe pense no futuro. "Já estamos no trabalho desde a pré-temporada, acompanhamos o desenvolvimento com o Gottardo, diga-se de passagem, um período muito proveitoso. Como funcionário do clube, a direção me pediu para assumir a equipe nessa partida. A gente não tem que ficar remoendo o que passou. Vamos dar sequência ao trabalho em um jogo muito difícil", prevê.

Além do Villa nesta quarta, o Carijó pega o Nacional em casa no próximo sábado. Santos sabe da responsabilidade e não se incomoda em ser pressionado. "A pressão faz parte do dia a dia do futebol. Quando se trata de Campeonato Mineiro, estamos sempre pressionados para sair da zona de rebaixamento ou para brigar pela classificação. Será uma partida contra uma equipe muito qualificada, com atletas de renome internacional, mas a gente vem trabalhando, conheço bem os jogadores, e a expectativa é boa para essa partida."

Para os atletas, o importante é conquistar a vitória nesta quarta. Para isso, o atacante Núbio Flávio acredita que é melhor deixar os últimos acontecimentos de lado e focar na busca dos 3 pontos. "Estamos pressionados por um resultado adverso e temos que ter sabedoria para entrar em campo com a cabeça fria. O Gottardo nos passou muita experiência, mas acabou havendo essa transição. O Lúdyo também é supercapacitado. Agora temos que esquecer um pouco essa turbulência, entrar em campo para fazer o melhor e vencer."

 

Mudanças

Integrado ao trabalho que vinha sendo feito no Tupi desde a pré-temporada, Lúdyo Santos não quer fazer mudanças mirabolantes na equipe. Mas o técnico interino vai tentar imprimir sua filosofia de futebol esta noite. "Trocava ideias com o Gottardo e sei o que ele pedia para os atletas. Não é hora de fazer nenhuma mudança radical, somente o necessário, e tentar manter o padrão da equipe. Dentro do que eu acredito como verdades do futebol, tentar ajustar algum posicionamento dentro dos meus conceitos. Não quer dizer que o Gottardo estava fazendo errado, mas vou tentar implantar um pouco mais de valorização da posse de bola e um ou outro atleta que a gente vê que poderia render um pouco mais em uma função diferente", pretende.

Obrigatoriamente, Santos terá que fazer pelo menos duas alterações em relação ao time que atuou no último sábado. O lateral-direito Henrique e o volante Maguinho estão suspensos. Em seus lugares entram Fabrício Isidoro e Genalvo, respectivamente. Já o meia Sidnei, com um incômodo na parte posterior da coxa direita, é dúvida. Raphael Toledo e Miguel disputam a vaga.

Lúdyo está tranquilo quanto aos substitutos e não pretende fazer improvisações, o que deve ocasionar a volta do lateral-esquerdo Elivélton ao time titular, no lugar de Magnum, originalmente lateral-direito e que atuou no lado oposto nos dois últimos jogos. "A gente tem um grupo com um potencial muito semelhante em todos os setores. Não vai haver improviso, pois prefiro que cada jogador, nesse momento de pressão, jogue em sua função para que possa ser cobrado dentro daquilo que pode produzir", explica o técnico.

 

Do outro lado

O Villa Nova também passou por recente transição de treinador e vem a Juiz de Fora comandado por um técnico interino. Depois da derrota de virada, em casa, para o Tombense, no último fim de semana, Paulinho Kobayashi foi demitido pela diretoria do Leão do Bonfim. Nesta quarta, quem orienta o atual lanterna do Campeonato Mineiro é o auxiliar-técnico Walter Murilo. Sem muito tempo para trabalhar, o comandante do alvirrubro esta noite não deve fazer grandes alterações no time titular. Assim, o juiz-forano Kim, contratado pelo clube de Nova Lima como reforço para o Mineiro no último dia 6 e com longa carreira no futebol oriental, deve comandar o ataque dos visitantes esta noite.

 

Ingresso e acesso

Os ingressos para Tupi x Villa Nova custam R$20 (inteira) e R$10 (meia-entrada). A venda antecipada começou nesta terça-feira e vai até as 17h desta quarta no posto da Liga de Futebol de Juiz de Fora (Calçadão da Rua Halfeld), na sede social do Tupi (Rua José Calil Ahouagi 332, Centro) e no Estádio Salles Oliveira, em Santa Terezinha. O acesso da torcida ao local do confronto, pelo portão principal e do Dom Orione, será liberado a partir das 19h30. A Secretaria de Transporte e Trânsito (Settra) vai disponibilizar cinco ônibus extras para o jogo. A primeira viagem sairá da Avenida Presidente Itamar Franco, em frente ao Procon, às 18h, e, para o retorno dos torcedores ao Centro, o último coletivo deixa a região do estádio às 23h10.

 

Tupi x Villa Nova

Estádio Municipal - 20h30

Árbitro: Emérson de Almeida Ferreira

Tupi: Jordan, Henrique, Helder, Fabrício Soares e Elivélton; Felipe Lima, Genalvo, Fábio Tenório e Miguel (Raphael Toledo); Núbio Flávio e Da Silva. Técnico: Lúdyo Santos

Villa Nova: Braz, Chiquinho, Welton Felipe, Sidimar e Fidélis; João Paulo, Léo, Mateus, Roger e Mancini; Kim. Técnico: Walter Murilo

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que alertas em cardápios e panfletos de festas sobre os riscos de dirigir sob efeito de álcool contribuem para reduzir o consumo de bebidas por motoristas?