Publicidade

28 de Maio de 2014 - 07:00

Por Tribuna

Compartilhar
 
Meia Chico terá nos coletivos boas oportunidades para impressionar ainda mais o comandante
Meia Chico terá nos coletivos boas oportunidades para impressionar ainda mais o comandante

Na reapresentação do grupo do Tupi que esteve no interior de São Paulo no último fim de semana, a ordem era concentração total desde já na partida do próximo sábado (31), às 16h, contra o Madureira, no Estádio Municipal, na sexta rodada do grupo B da Série C do Campeonato Brasileiro. Depois de perder para o Mogi Mirim por 3 a 0 no domingo, o Carijó precisa se recuperar diante de seu torcedor e deixar uma boa impressão que vai durar quase dois meses, já que o confronto será o último do time de Juiz de Fora antes da parada da Terceirona para a Copa da Mundo. A competição nacional tem retorno previsto para o dia 19 de julho.

Para o técnico do Tupi, Léo Condé, o confronto com o Tricolor Suburbano será decisivo e pode proporcionar dias mais tranquilos para os treinamentos durante a intertemporada que se aproxima. "Esse jogo pode ser um divisor de águas. Um resultado positivo nos coloca para brigar na parte de cima da tabela, e um resultado adverso, apesar de ainda restarem 12 rodadas para o fim da primeira fase, já nos deixa em uma situação incômoda ali em baixo do grupo. Então, encaramos, e vamos passar para os jogadores durante essa semana, como uma verdadeira decisão, temos que criar esse espírito. Porque é uma vitória de suma importância para que possamos ter um período de intertemporada trabalhando com uma certa tranquilidade, com a equipe entre os quatro que se classificam para a segunda fase ou próxima disso", avalia o treinador.

Nesta quarta-feira, Condé começa a armar sua equipe para a confronto do próximo domingo. Serão dois treinos táticos no Estádio Municipal, começando pela atividade desta tarde. O outro coletivo acontece nesta quinta, também no Mário Helênio. São duas oportunidades para o meia Chico, recém-chegado ao Carijó e que fez sua estreia no segundo tempo diante do Mogi, impressionar ainda mais o comandante e buscar a desejada titularidade. "Esse foi o primeiro jogo oficial que fiz em dois meses. A gente vai se entendendo é mesmo com a sequência de partidas e de treinos. O jogo (contra o Mogi Mirim) foi muito complicado. Entrei no segundo tempo e, no que pude, tentei ajudar e dar meu melhor, meu máximo. Agora é brigar por uma posição. Não tem nada garantido, temos a semana toda para trabalhar e focar no jogo do fim de semana. Esse confronto pode nos levar para o G4, e o melhor dos cenários é passar essa parada para a Copa bem na briga pelas primeiras colocações", deseja.

A primeira impressão de Condé do jogador foi boa, e o treinador considera que Chico será importante para o clube. "Ele entrou bem, em uma situação um pouco complicada, com a gente já perdendo por 2 a 0, mas foi um jogador que deu uma movimentação diferente. É muito inteligente, cai bem pelas beiradas do campo, tanto na direita como na esquerda. Tem facilidade de trabalhar com tabelas, com ultrapassagens e também tem a jogada individual boa. Contra o Mogi, foi bem nas bolas paradas, cobranças de falta e escanteios que levaram bastante perigo. É uma boa opção que a gente tem para o futuro", analisa o técnico.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que os resultados do programa "Olho Vivo" vão inibir crimes nos locais onde estão as câmeras?