Publicidade

19 de Fevereiro de 2014 - 21:45

Em jogo de baixa qualidade técnica, Carijó não consegue vencer o lanterninha sob o comando de Lúdyo Santos

Por Wallace Mattos

Compartilhar
 
Técnico interino Lúdyo Santos comandou o Carijó
Técnico interino Lúdyo Santos comandou o Carijó

Em partida de baixa qualidade técnica de ambas as equipes, o Tupi ficou no 0 a 0 nesta quarta (19) com o Villa Nova, pela sexta rodada do Campeonato Mineiro. O resultado fez o Carijó cair do quinto para o sexto lugar na classificação. No próximo sábado, a equipe juiz-forana volta a jogar em casa, às 16h, contra o Nacional-MG, pela sétima rodada do Estadual.

O Tupi começou assustando em chute de fora da área, com o volante Genalvo, que obrigou o goleiro Braz à primeira defesa do jogo aos 4 minutos. O Villa se fechava e tentava os contra-ataques. O Carijó continuava a pressão e, aos 10, Da Silva recebeu na área pela direita e encontrou seu companheiro de ataque, Núbio Flávio, na entrada da pequena área. Mas o camisa 7, desequilibrado, tocou para fora.

O Villa mostrou que não estava morto aos 18 minutos. Depois de erro de passe do zagueiro Helder, o meia Mancini driblou o defensor e chutou forte, e o goleiro Jordan espalmou para fora. A partir da metade da primeira etapa, sem criatividade, o Carijó ficou preso na marcação dos visitantes em seu campo de defesa.

Animado com a efetividade lá atrás, o time de Nova Lima se soltou, e o Tupi passou alguns sustos. O centroavante Kim chegou a marcar aos 42, mas o impedimento havia sido assinalado pela arbitragem. Assim, o placar foi para o intervalo em 0 a 0, e as vaias surgiram nas arquibancadas.

Na volta do intervalo, o Carijó continuava preso em sua falta de criatividade e na marcação adversária, sem perspectiva de mudar o andamento do jogo. Aos 16 minutos, depois de uma entrada por trás no meia Fábio Tenório, o volante do Villa, Ferrugem, foi expulso. O técnico interino do Tupi, Lúdyo Santos - que teve a sombra do colega Felipe Surian, demitido do Anápolis na semana passada, assistindo ao jogo como "torcedor", segundo suas palavras à Rádio Solar, nas arquibancadas do Mário Helênio -, então colocou o centroavante Wesley no lugar de Tenório, e os donos da casa partiram para cima.

Aos 23 minutos, o atacante que veio do banco saiu cara a cara com Braz, mas o goleiro visitante conseguiu a defesa. A equipe de Nova Lima passou a tentar ganhar tempo. Desorganizadas, as tentativas de ataque juiz-foranas não geravam chances de gol e, desta maneira, o empate sem gols prevaleceu até o apito final.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você aprova o retorno de Dunga para o comando da Seleção Brasileira?