Publicidade

17 de Maio de 2014 - 18:40

Por Wallace Mattos

Compartilhar
 
Atualizada às 22h
 
Entre os 1.858 torcedores presentes, quem saiu antes dos minutos finais da partida de ontem no Estádio Municipal perdeu praticamente todo o jogo. Em uma virada espetacular, o Tupi venceu o Caxias por 2 a 1, em compromisso válido pela quarta rodada do grupo B do Campeonato Brasileiro da Série C. Os visitantes abriram o placar com o atacante Mailson, aos 38 minutos da segunda etapa, o meia Ewerton Maradona empatou aos 39, e Bruno Barros virou aos 47. Na quinta série de jogos da chave, o time juiz-forano vai até o interior de São Paulo, onde enfrenta o Mogi Mirim, no próximo domingo, dia 25 de maio, às 16h. Um dia antes, às 19h, os gaúchos recebem o Duque de Caxias, às 19h.
 
Jogando em casa, o Tupi tomou a iniciativa no início da partida. As saídas em velocidade e os cruzamentos eram as principais armas do Alvinegro de Santa Terezinha. Já o Caxias tinha nas bolas paradas, sempre cobradas pelo meia Wallacer, sua maneira de buscar o primeiro gol. O primeiro lance de perigo foi dos juiz-foranos, aos 19 minutos. O meia Henrique escapou pela direta e cruzou na cabeça do centroavante Elder Santana, que tocou com perigo à direta do goleiro Douglas.
 
Brigado no meio de campo, o jogo perdeu em velocidade. Sem conseguir penetrar na marcação pesada dos gaúchos na frente de sua área, o Tupi tinha a posse de bola, mas não criava chances de finalizar. Já os visitantes, jogando com todos os seus homens na maioria do tempo no campo de defesa, procuravam encaixar um contra-ataque, mas também não tinham sucesso, parando na atuação segura do setor defensivo carijó. Assim, embora os dois times tenham demonstrado muita vontade, ninguém foi em vantagem para o intervalo.
 

Mais emoção

A segunda metade da partida começou com o Caxias fazendo sua primeira alteração: saiu o lateral-direito titular Bebeto para a entrada de Léo na posição. E o Tupi, sem mudanças, saiu para cima. Antes do primeiro minuto, o lateral-esquerdo Raphael Toledo recebeu e arriscou da intermediária com força, mas Douglas pegou firme. Encontrando alguns espaços, principalmente com o atacante Maranhão, o time de Juiz de Fora conseguia chegar na área caxiense, mas não concluía em gol.

Em cobrança de escanteio de Henrique, aos 6 minutos, o zagueiro Wesley Ladeira assustou o time do Caxias com uma cabeçada, mas a bola foi por cima do travessão com perigo. Mas esse foi um lance isolado, e a pouca alternativa no ataque fez o técnico alvinegro, Léo Condé, trocar Maranhão por Núbio Flávio. Após a primeira jogada do atleta que veio do banco, a bola sobrou para o lateral-direito Maguinho, dentro da área, aos 17 minutos. Ele encheu o pé, mas o chute subiu muito. Aos 19, depois de vacilo na saída de bola da zaga carijó, o atacante caxiense Maílson ficou cara a cara com Rodrigo, mas chutou para fora.

A partida ficou mais movimentada, e, aos 20 minutos, Raphael Toledo arriscou de fora, a bola quicou no gramado antes de chegar ao gol e Douglas quase se complica, colocando para fora de qualquer maneira. A exemplo da primeira etapa, o Tupi dominava as ações, mas continuava esbarrando em um fechado Caxias e sem conseguir finalizar. O jeito então foi apostar nos cruzamentos da intermediária. Em um deles, aos 27, Henrique encontrou Núbio Flávio na marca do pênalti, mas a cabeçada do atacante carijó saiu à direita da meta caxiense, com o arqueiro já batido.

A pressão do Tupi seguiu aumentando, e, aos 31 minutos, Toledo achou Henrique na área. Ele bateu forte, cruzado, e o goleiro Douglas, com o peito, salvou o time gaúcho. Recuado, o Caxias jogava por uma bola. E ela veio aos 38 minutos. Depois de erro na saída de bola da defesa do Tupi, Mailson recuperou a bola, serviu Wallacer na direita, ele cruzou, a zaga cortou, mas a sobra ficou com Mailson, que fez 1 a 0 para os caxienses.

O empate carijó não demorou. Ewerton Maradona recebeu de Núbio Flávio na esquerda da área e tocou longe do alcance de Douglas para fazer 1 a 1. Na comemoração, o camisa 10 foi ao encontro de Wesley Ladeira, que havia falhado no início da jogada que originou o gol dos visitantes. Depois de balançar as redes do adversário, o Tupi incendiou o jogo. Aos 44 minutos, Oliveira achou Núbio Flávio pela direita, ele avançou, tirou do goleiro e foi tocado, mas o árbitro Roberto Giovanny Silva não marcou o pênalti. Na pressão, aos 47, Raphael Toledo cobrou escanteio da esquerda, e depois de bate-rebate na área, a bola sobrou para o lateral-esquerdo Bruno Barros, que entrou no segundo tempo. Ele chutou, e Henrique empurrou já dentro do gol, virando o jogo para 2 a 1.

O time do Caxias partiu inteiro para cima do assistente número um, Edson Antônio de Souza, pedindo uma saída de bola na cobrança do escanteio e um impedimento no lance do gol da virada carijó. Depois de três minutos de confusão, o jogo foi retomado, mas já não havia mais tempo para a reação dos gaúchos.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da liberação da maconha para uso medicinal?