Publicidade

22 de Fevereiro de 2014 - 19:19

Por Wallace Mattos

Compartilhar
 
Atacante Núbio Flávio comemora único gol do jogo
Atacante Núbio Flávio comemora único gol do jogo
Controle de dopagem da CFB atuou na partida
Controle de dopagem da CFB atuou na partida

Não foi com uma grande exibição, mas a vitória voltou a sorrir para o Tupi neste sábado (22) no Campeonato Mineiro. Jogando em Juiz de Fora, o Carijó bateu o Nacional-MG, de Muriaé, por 1 a 0, gol do atacante Núbio Flávio. Com o resultado, o clube de Santa Terezinha volta de vez à briga pela classificação para as semifinais da competição, além de chegar aos 11 pontos, praticamente afastando todos os riscos de rebaixamento. Os juiz-foranos voltam a campo no dia 1º de março, sábado de Carnaval, desta vez fora da casa, encarando a Tombense, às 16h, no Almeidão, em Tombos, pela oitava rodada do Estadual.

Com seu setor direito titular, formado pelo lateral Henrique e o volante Maguinho, de volta, o Tupi começou a partida forçando o jogo nesta região do campo. Por lá, a primeira chance clara surgiu aos 8 minutos, quando o meia Fábio Tenório invadiu a área e cruzou, o atacante Núbio Flávio dividiu na marca do pênalti, e a bola sobrou para seu companheiro de ataque Da Silva. Mas a finalização do camisa 9 do Carijó foi travada pela zaga do Nacional.

Pressionando, o time da casa adiantava suas linhas, enquanto o Nacional se fechava e buscava contra-atacar. Em uma das escapadas dos visitantes pela esquerda, o meia Lucas Patinho teve boa oportunidade aos 13 minutos. Ele recebeu dentro da área, ajeitou o corpo e bateu, mas a bola saiu à esquerda do gol de Jordan. O lance animou a equipe de Muriaé, que se soltou mais, tentando articular melhor suas jogadas de ataque.

 

Mais emoção

A partir dos 23 minutos, o jogo ganhou em emoção, após o lateral-esquerdo Raphael Toledo roubar a bola na saída da zaga do Nacional e soltar uma bomba que o goleiro João Carlos defendeu e ainda viu o chute explodir em seu travessão. Um minuto depois, Núbio Flávio driblou dois adversários, invadiu a área e caiu, pedindo pênalti não marcado pela arbitragem. Na resposta, os visitantes tiveram a chance mais clara de gol até ali no primeiro tempo. Aos 25, Lucas Patinho achou o centroavante Danilo Santos no meio da zaga carijó, e ele saiu na cara do gol, mas Jordan salvou o Tupi em chute rasteiro.

Mantendo a pressão, o Tupi continuava a articular suas principais jogadas pela direita. Com a marcação adiantada, o Carijó conseguiu mais uma oportunidade após roubada de bola de Fábio Tenório, que encontrou Da Silva livre aos 36 minutos. O centroavante chegou a marcar, mas a arbitragem disse que foi impedimento e anulou o lance.

A maior iniciativa e as jogadas articuladas de pé em pé do Tupi deram resultado aos 45 minutos. Henrique achou Da Silva atrás dos zagueiros dentro da área, e o centroavante girou finalizando. O goleiro João Carlos salvou, mas a bola ficou limpa para Núbio Flávio completar para a rede e fazer 1 a 0 para o Carijó, vantagem que foi para o intervalo com os donos da casa.

 

 

Carijó fica com um a mais

O segundo tempo começou da mesma maneira que o primeiro, com o Tupi explorando o lado direito de seu ataque. Foi por lá que, aos 6 minutos, Henrique encontrou Da Silva na área. O centroavante dividiu com o goleiro João Carlos e quase fez o segundo do Carijó. Ganhando a partida, os donos da casa tentavam manter a posse de bola no campo de ataque.

Tentando uma alternativa para buscar o empate, o técnico do Nacional, Marcelo Cabo, colocou em campo o atacante Jonatan, no lugar do meia Iuri Pimentel, e o meia André na vaga de Lucas Patinho. Enquanto isso, o treinador interino do Tupi, Lúdyo Santos mandou a campo o meia sul-coreano Lee no lugar de Fábio Tenório. Aos 20 minutos, o Carijó ficou em vantagem numérica. Depois de ter levado o primeiro cartão amarelo aos 13 em confusão com o volante Genalvo, o atacante Danilo Santos deu outra entrada no cabeça de área juiz-forano e levou a segunda advertência, indo para o chuveiro mais cedo.

Com um a mais, Santos substituiu Henrique pelo centroavante Wesley que, aos 27 minutos, recebeu na entrada da área pela esquerda e bateu com perigo à direita do gol de João Carlos. Jogando com três atacantes e ainda o meia Lee encostando na frente, o Carijó dava um pouco mais de espaço para o Nacional.

Lutando pelo empate, os visitantes adiantaram suas linhas e também deram campo, aproveitado por Maguinho, que achou Wesley atrás da zaga. O centroavante dominou e bateu cruzado pelo alto, mas João Carlos defendeu. Aos 40, foi a vez de Lee, de longe, assustar o arqueiro de Muriaé, e a bola passou com perigo à direita de seu gol. O Nacional mostrou que não estava morto e assustou aos 45, quando o atacante Jânio recebeu atrás da zaga, de frente para Jordan, mas, pressionado, bateu para fora. Assim, o 1 a 0 para o Tupi prevaleceu.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você pretende substituir o ovo de Páscoa por outros produtos em função do preço?