Publicidade

29 de Dezembro de 2013 - 07:00

Por Tribuna

Compartilhar
 

A equipe de vôlei da UFJF foi derrotada ontem pelo Sesi-SP, no ginásio Vila Leopoldina, em São Paulo, em partida válida pela segunda rodada do segundo turno da Superliga Masculina. Os paulistas, líderes do campeonato, não deram chances ao time juiz-forano e venceram por três sets a zero, parciais de 21/13, 21/17, 21/15. A UFJF ocupa a 10ª posição no campeonato, com duas vitórias e 8 pontos conquistados. Para se classificar para os playoffs e permanecer na disputa pelo título, a equipe deve alcançar a oitava colocação.

No jogo de ontem, a UFJF não conseguiu equilibrar o jogo contra o SESI. Já antes da primeira parada técnica, o SESI obtinha a vantagem no placar, que ia sendo ampliada à medida que o time paulista impunha a força de seu saque, quebrando o passe da defesa mineira. O equipe juiz-forana tentou jogadas explorando o bloqueio e o fundo da quadra, utilizando principalmente o ponteiro Japa. O melhor momento mineiro no jogo foi após a primeira parada técnica do segundo set. Após ver a vantagem adversária chegar a 14/8, os visitantes reagiram e chegaram a reduzir a diferença para dois pontos, em 15/13. Entretanto, o número alto de erros de saque impediu que a UFJF se aproximasse mais no placar. Após novo set perdido, a equipe voltou a permitir que os donos da casa impusessem domínio.

Para o diretor técnico da UFJF, Maurício Bara, o bom jogo do SESI implicou a maior parte dos erros da equipe juiz-forana, sobretudo na recepção, inviabilizando o equilíbrio do jogo. "Eles jogaram muito bem, sacaram forte e erraram muito pouco. Isso gerou muitos erros na nossa equipe, acima da nossa média."

O próximo compromisso da equipe comandada pelo técnico Carlos Augusto Oliveira (Chiquita) é contra o Sada/Cruzeiro, em Juiz de Fora, dia 07 de janeiro. "Será um jogo similar, com as mesmas dificuldades. O objetivo é igualar o jogo", afirma Bara.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?