Publicidade

31 de Maio de 2014 - 07:00

Carijó tenta voltar ao G-4 da Terceirona e, de quebra, presentear JF nos seus 164 anos

Por Tribuna

Compartilhar
 
Marcelinho, Maguinho e Raphael Toledo esperam presentear JF
Marcelinho, Maguinho e Raphael Toledo esperam presentear JF

No dia do aniversário de 164 anos de Juiz de Fora, um dos maiores símbolos da cidade estará em ação. Responsável por levar o nome da cidade muito além de suas divisas e das montanhas de Minas Gerais, o Tupi tem neste sábado (31) a oportunidade de dar de presente aos juiz-foranos uma comemoração que pode durar quase dois meses caso vença o Madureira, às 16h, no Estádio Municipal, pela sexta rodada do grupo B da Série C do Campeonato Brasileiro, a última antes da parada da competição nacional para a disputa da Copa do Mundo.

Para quem nasceu em Juiz de Fora ou tem um relação íntima com a cidade, fazer parte das comemorações dos 164 anos da cidade será especial. Segundo o técnico do Tupi, Léo Condé, nascido na vizinha Piau, mas criado na Princesa de Minas, o esforço será extra para poder dar uma vitória esta tarde como presente ao município. "O Tupi não é meu, não é da Myrian (Fortuna, presidente do clube), não é do Ademilson. É da cidade, da torcida. E futebol é paixão e o esporte número um do país. Sendo aniversário da cidade, e o Tupi o representante do futebol profissional daqui, não tenha dúvida de que vamos fazer um esforço muito grande para presentear Juiz de Fora com um bom resultado, e para permanecermos brigando na parte de cima da classificação. Sabemos da dificuldade, pelo bom adversário que vamos ter pela frente, mas vamos lutar muito para que o triunfo aconteça", garante.

Juiz-forano e de uma linhagem intimamente ligada à história do Tupi, o meia Raphael Toledo, filho do ex-zagueiro Júlio Maravilha e neto de um dos maiores ídolos da história do Carijó, o ex-ponta Toledinho, lembra uma dívida com o clube. "Esperamos dar esse presente para Juiz de Fora. Infelizmente, não conseguimos vencer no último jogo (derrota por 3 a 0 para o Mogi Mirim, fora de casa, no último domingo) e dar o presente ao Tupi, que fez aniversário (na última segunda feira completou 102 anos), mas não temos que ficar lamentando. Vamos em busca dessa vitória para alegrar nosso torcedor. Estamos jogando em casa e temos que fazer valer nosso mando, ainda mais em uma data expressiva como essa", planeja o jogador, que tem o coro do volante Maguinho, que nasceu em Dores do Turvo, mas adotou Juiz de Fora e o Alvinegro de Santa Terezinha como casa desde a adolescência. "Já pensou ganhar nessa data festiva, poder presentear a cidade com essa vitória e podermos terminar essa etapa da Série C nas primeiras colocações? seria muito bom. O resultado é fundamental. Estamos focados nesse objetivo e não podemos vacilar dentro de casa. Temos que vencer e, nesse aniversário, poder presentear a torcida de Juiz de Fora."

Outro atleta nascido na cidade, o zagueiro Marcelinho sabe da importância da data, mas quer que a festa fique fora dos 90 minutos da partida para o Carijó se concentrar na busca por uma vaga no grupo dos quatro melhores times do grupo B. "Nosso pensamento é fazer um bom jogo, conquistar uma vitória e passar no G4 essa parada para a Copa. Para nós que estamos dentro da competição, a partida e a conquista de mais 3 pontos é o mais importante. Temos que parabenizar a cidade, ainda mais eu que nasci aqui, é legal fazer parte das comemorações do aniversário de Juiz de Fora, mas a partir das 16h o foco é total em bater o Madureira, deixando os festejos de lado e encarando essa batalha que será mais esse confronto importante pela Série C."

 

G4 ou ameaça

Atualmente, Madureira e Tupi estão separados apenas por um ponto na classificação do grupo B da Terceirona. O Tricolor Suburbano fecha o G4 com 8 pontos, e o Carijó é o sexto, com 7. No melhor dos cenários, o clube de Juiz de Fora pode passar a parada para a Copa do Mundo na vice-liderança da chave. Isso acontecerá se os juiz-foranos baterem os cariocas neste sábado à tarde e Juventude, Caxias e Macaé não vencerem seus compromissos. Para ficar no grupo dos quatro melhores durante o período sem jogos até a volta da Série C, no dia 19 de julho, o Alvinegro de Santa Terezinha precisa de um resultado positivo esta tarde e que um dos três concorrentes diretos - Juventude, Caxias ou Macaé - não vençam.

Mesmo com a vitória neste sábado, o Tupi pode passar a Copa fora do G4. Isso aconteceria se Juventude, Caxias e Macaé vencessem seus jogos. Assim, o Carijó terminaria as seis primeiras rodadas da Terceirona em quinto. No pior cenário possível para a combinação de resultados da rodada, o time local pode ficar à beira da zona de rebaixamento da chave, a 1 ponto de entrar no Z2. Isso acontecerá se os juiz-foranos perderem para o Madureira e Guaratinguetá, Guarani e São Caetano vencerem suas partidas. "Os jogos serão sempre difíceis e muito equilibrados. O campeonato todo vai ser marcado por esse equilíbrio. Por isso é importantíssimo vencer e estar na zona de classificação ou mais próximo dela possível nessa paralisação que teremos para ter tranquilidade e acertar de vez o time", destaca Condé

 

Ônibus extras a partir das 13h

A venda antecipada de ingressos para Tupi x Madureira começou nesta sexta e vai até o meio-dia deste sábado no posto da Liga de Futebol de Juiz de Fora, no Calçadão da Rua Halfeld; e na sede social do Tupi, na Rua José Calil Ahouagi, 332, Centro. O valor da inteira é de R$20, e o da meia-entrada R$10 (para estudantes, menores de 12 e maiores de 60 anos, com comprovação através de documento). O acesso da torcida ao estádio e o funcionamento das bilheterias do portão principal e do Dom Orione começam a partir das 14h. A Secretaria de Transporte e Trânsito (Settra) vai disponibilizar quatro ônibus extras para o jogo. A primeira viagem sairá da Avenida Presidente Itamar Franco, em frente ao Procon, às 13h, e, para o retorno dos torcedores ao centro, o último coletivo deixa a região do Mário Helênio às 18h40.

 

Homenagens

Em comemoração aos 164 anos de Juiz de Fora, os jogadores do Tupi entrarão em campo com uma faixa marcando a data. Cerca de 60 crianças de creches municipais também estarão ao lado dos atletas juiz-foranos quando pintarem no gramado do Mário Helênio. Campeão brasileiro de clubes no início do mês, o time de futebol de mesa do Carijó também receberá homenagem neste sábado no Estádio Municipal.

No domingo, será realizada na sede social do clube uma feijoada comemorativa dos 102 anos de fundação do Alvinegro de Santa Terezinha, com convites a R$ 30 e presença de personalidades, jogadores, ex-atletas e dirigentes. No evento será inaugurado o novo salão nobre da agremiação, que leva o nome do ex-jogador e ex-presidente alvinegro, João Pires, morto em um acidente automobilístico no ano passado.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você está fazendo pesquisa de preços para controlar o orçamento?