JF. domingo 30 abr 2017
OUÇA AGORA
Publicidade
20 de abril de 2017 - 14:14

Julgamento de homicídio na Toca da Raposa é adiado

Por Tribuna

julgamento vivia

Atualizada às 17h18

Foi remarcado para maio o julgamento dos acusados de matar uma mulher, na Toca da Raposa, em setembro de 2015. A audiência que teve início nesta quinta-feira (20)  foi interrompida após a acusação, os jurados e a defesa decidirem analisar imagens de câmeras de segurança. A filmagem seria de equipamentos instalados próximo ao local do crime.

A sessão teve início por volta de 12h30 e foi presidida pelo juiz Paulo Tristão, no Tribunal do Júri do Fórum Benjamin Colucci. Dois homens são acusados do assassinato. Um investigador da Delegacia Especializada em Homicídios foi ouvido e, por volta das 14h, uma testemunha prestava depoimento. Familiares da vítima, Cintia Maria Santana, preferiram não comentar o caso. Eles acompanham o julgamento com camisas estampando o rosto da vítima, com os dizeres: “A mulher mais linda do mundo hoje é o anjo mais bonito do céu”.

Segundo o processo, os dois homens, no dia 13 de setembro, por volta das 4h30, efetuaram disparos de arma de fogo em direção ao interior da boate Toca da Raposa, na Avenida Brasil, Bairro Ladeira, atingindo Cíntia e provocando sua morte. De acordo com o Ministério Público, os acusados agiram por motivo fútil, porque não teriam se conformado em serem expulsos do local, onde ocorreu uma briga generalizada. Eles teriam agido de forma a impossibilitar a defesa da vítima, que foi surpreendida pelos tiros. A nova data do julgamento será 5 de maio.

Publicidade


Primeiro Comentário

  1. felipe disse:

    O Ministerio Publico não fechou a Toca da Raposa até hoje! a Fiscalização deu licenciamento para uma nova boate de nome Lounge na parte de baixo da Toca da Raposa… agora são duas boates….acho q só a condenação dos assassinos não basta! tem que dar um fim nessa casa de show que tem briga todos finais de semana. lembro que no dia que essa moça morreu a policia deu declaração que não tem historico de violencia no local(que não é verdade).

*

Restam 500 digitos

 

Top