JF. quinta-feira 25 mai 2017
OUÇA AGORA
Publicidade
16 de maio de 2017 - 06:00

Lamborghini LP 610-4 Huracán tem motor V10 de 610 cv que o faz chegar até os 325 km/h

Por Por Victor Alves e Umberto Gatto, para Auto Press

Divulgação

 

Para um verdadeiro entusiasta, dirigir um carro esportivo é uma emoção única e prazerosa. E se o carro em questão tem 610 cv de potência e recebe o nome de um famoso touro espanhol conhecido por sua ferocidade, a experiência certamente se tornará memorável. Esse é o caso do Lamborghini LP 610-4 Huracán. O modelo inspira boas doses de adrenalina e representa bem o casamento entre estilo, desempenho e tecnologia.

Tudo começa pelo nome. Lamborghini LP 610-4 Huracán é composto da seguinte forma: “Huracán” é inspirado em um touro da raça Conte de la Patilla, conhecido por sua coragem e um forte senso de ataque. As letras LP são a sigla para “longitudinale posteriore” – do italiano, “traseiro e longitudinal”, para designar a posição do motor. Já a combinação “610-4″ expressa dois fatores do modelo. O primeiro é a potência. A Lamborghini conseguiu extrair do motor V10 de 5.2 litros naturalmente aspirado – mesmo do finado Gallardo – poderosos 610 cv a 8.250 rpm. O “4″ explicita como a potência é transferida – ou seja, através das quatro rodas.

O design do carro herda alguns elementos do antigo Gallardo e também adiciona traços do superesportivo Aventador. As linhas adotam formas angulosas, e os faróis dianteiros totalmente em leds dão ao Huracán um “ar” intimidador. O chassi é um misto de alumínio com elementos em fibra de carbono, o que rebaixou o peso do esportivo para 1.422 kg e deixou a relação peso/potência em 2,33 kg/cv – o Gallardo 560-4 pesava até menos, 1.410 kg, mas tinha uma relação inferior, de 2,52 kg/cv. Para “montar” no novo touro, a Lamborghini instalou freios de carbono-cerâmica e suspensões com ajustes eletrônicos.

O gerenciamento do V10 de 5.2 litros do LP 610-4 Huracán é feito por uma transmissão automatizada de sete marchas e dupla embreagem. De acordo com a Lamborghini, esse conjunto faz com que o esportivo realize o zero a 100 km/h em apenas 3,2 segundos – para alcançar os 200 km/h são necessários 9,9 segundos. A velocidade máxima chega a impressionantes 325 km/h. Ainda segundo a fabricante, o Huracán tem consumo de 8,0 km/l, graças a tecnologias como, por exemplo, o sistema start/stop.

Primeiras impressões

Monza/Itália (Auto Press) - Um pé no freio e um dedo no botão “start”. Isso permite o arranque do motor naturalmente aspirado que, imediatamente, passa uma sensação de brutalidade só pelo “rugido”. O vidro traseiro desempenha uma função mais estética do que funcional, já que a visão é bem limitada – os espelhos laterais ajudam a completar a visibilidade traseira.

A “máquina” é surpreendentemente fácil de conduzir e se encaixa nas curvas com bastante precisão e estabilidade. O motor aspirado de 5.2 litros, que gera uma potência de 610 cv a 8.250 rpm, responde educadamente, sem exageros. E ainda é adaptado aos modos de condução, que podem ser controlados através de três opções: Strada, Sport e Racing.

 

Publicidade


*

Restam 500 digitos

 

Top