JF. sexta-feira 24 mar 2017
OUÇA AGORA
Publicidade
15 de fevereiro de 2017 - 12:31

Moradores apresentam demandas para solução de aglomerações no São Mateus

Por Tribuna
reuniao-jose-luiz-brito-bastos

Representantes comunitários e autoridades se reuniram em encontro na noite desta terça-feira (Foto do leitor José Luiz Britto Bastos)

Uma reunião realizada na noite desta terça-feira (14) entre representantes da comunidade do Bairro São Mateus e autoridades municipais, dentre elas Secretaria de Atividades Urbanas (SAU), polícias Militar e Civil, Comissariado de Menores, Conselho Comunitário de Segurança Pública da Região Centro Sul (Consep Centro Sul), Settra, Guarda Municipal, Secretaria de Segurança e Cidadania, além dos vereadores Charles Evangelista (PP) e Sargento Mello (PTB) e alguns donos de bares, buscou discutir a situação de aglomerações irregulares na região, como um evento não autorizado na última sexta-feira, que reuniu milhares de pessoas nas ruas São Mateus, Carlos Chagas e Oswaldo Aranha.

No encontro, foram apresentadas as demandas da comunidade a cada um dos órgãos envolvidos, que ficaram de apontar soluções em um novo encontro, inicialmente agendado para esta quinta-feira (16), na sede da SAU. Uma das situações mais urgentes refere-se a um novo possível encontro do “Bloco do São Bartô”, marcado para a próxima sexta. Até a tarde da segunda-feira, havia um evento no Facebook convocando pessoas para nova reunião. A publicação, no entanto, foi deletada no início da noite do mesmo dia. De acordo com o tenente Gilmar da Silva, comandante do setor 1 da 32ª Companhia da PM, as investigações para identificação dos responsáveis pela organização do evento estão adiantadas, mas, por motivos de segurança, ainda não podem ser detalhadas. “Tanto a Secretaria de Segurança e Cidadania quanto as polícias Militar e Civil estão analisando quem está por trás destas divulgações na internet. Já identificamos também alguns traficantes que vêm comercializando drogas nas aglomerações.” Ainda conforme ele, proprietários do bar São Bartolomeu estiveram ao encontro desta quarta e novamente negaram o envolvimento com o bloco.

“O encontro de amanhã vai nos ajudar a traçar estratégias de desmobilizar esse evento, para que ele não ocorra como na sexta-feira passada”, pontua o tenente. Ele ainda reforça que a população do entorno pode contribuir nas investigações através de ligações anônimas para o 181, serviço de denúncia unificado das polícias Militar e Civil. “A reunião foi muito satisfatória. Conseguimos, através dela, apresentar reivindicações, como a verificação da documentação dos bares e a fiscalização quanto à disponibilidade de banheiros”, aponta o presidente da Associação de Moradores do Bairro São Mateus, Homero Adário. “Esperamos chegar a um consenso para resolver essas questões que tanto vêm incomodando os moradores”. Segundo a assessoria de comunicação da SAU, além da pasta, estão confirmadas até o momento a presença das polícias Militar e Civil, da Settra, do Comissariado de Menores e da Secretaria de Segurança e Cidadania no novo encontro.

Publicidade


4 comentários

  1. Direita disse:

    Se todos esses orgãos estiverem lá na sexta feira, fazendo a dispersão da multidão, vai ser o resultado positivo desta reunião, caso contrário vai ser somente um teatro pra ser dito como pra dar “satisfação de fachada” pra população

  2. Joao disse:

    Boa iniciativa. Outra sugestão importante é utilizar o sistema de câmeras de segurança dos prédios e casas nos arredores dos bares para fazer um dossiê de irregularidades e crimes. Não é raro flagrante de delitos graves. Aqui na Av. Itamar Franco próximo à Rua Antônio Passarela já estamos fazendo isso. Depois estes documentos serão encaminhados (protocolados) paras as polícias civil e militar para os encaminhamentos necessários. Se não me engano os proprietários podem ser responsabilizados.

  3. Marcos Antonio disse:

    Trinta anos atrás não tinha nada disso, muito menos habitantes, veículos e consequentemente muito menos usuários de drogas e criminalidade baixa, hoje lidera e é daí pra pior.

  4. cidadão disse:

    Será que a PM realmente quer ajuda? A praça do São Mateus tem uma grande movimentação envolvendo tráfico de drogas, será que a polícia não sabe? No final de semana gangues brigaram próximo a esta praça. Um rapaz foi esfaqueado(parecia menor de idade), o gerente do restaurante ligou para a polícia, e ninguém foi ao estabelecimento. Onde estava a polícia? Se as aglomerações estão no bairro, onde estavam os policiais? Será que foram pra outros bairros fugir do barulho?

*

Restam 500 digitos

 

Top