Aplicativo informa rota e localização dos ônibus

Atualizada às 20h46 Usuários do transporte coletivo urbano de Juiz de Fora já podem saber, em tempo real, a localização e quanto tempo falta para seu ônibus chegar ao ponto. O aplicativo CittaMobi, para celulares com sistemas operacionais Android e iOS, foi disponibilizado para download, mas também há a possibilidade de acompanhar sua funcionalidade por […]

Por Guilherme Arêas

03/12/2014 às 19:13hs - Atualizada 04/12/2014 às 08:13hs

Atualizada às 20h46

Usuários do transporte coletivo urbano de Juiz de Fora já podem saber, em tempo real, a localização e quanto tempo falta para seu ônibus chegar ao ponto. O aplicativo CittaMobi, para celulares com sistemas operacionais Android e iOS, foi disponibilizado para download, mas também há a possibilidade de acompanhar sua funcionalidade por meio do site pjf.mg.gov.br/noponto. Nesta quinta-feira (4), entre 9h e 18h, a Prefeitura vai fornecer acesso gratuito de internet sem fio e instruir os usuários sobre a funcionalidade da nova ferramenta. Uma tenda estará montada no Calçadão da Rua Halfeld, próxima à Avenida Getúlio Vargas, e haverá distribuição de panfletos dentro dos coletivos.

Tribuna testou a funcionalidade do aplicativo
Tribuna testou a funcionalidade do aplicativo

Para garantir a eficácia do aplicativo, o município precisou mapear os mais de 5.200 pontos de ônibus e instalar o dispositivo de navegação por satélite, conhecido como GPS, em toda a frota, formada por 262 linhas. A Tribuna testou a funcionalidade do sistema nesta quarta e percebeu que ele é exato ao informar a aproximação dos veículos, desde que o smartphone esteja conectado à internet. Na Avenida Rio Branco, por exemplo, em frente ao prédio da Funalfa, a conexão 3G estava ruim, mas na altura do Alto dos Passos, não. No local, a ordem de chegada dos ônibus nos pontos e o tempo previsto apresentado pelo aplicativo estavam corretos.

Em entrevista coletiva na tarde desta quarta, o prefeito Bruno Siqueira (PMDB) e o titular da Settra, Rodrigo Tortoriello, falaram sobre a nova ferramenta. Segundo Rodrigo, sua funcionalidade foi testada por sete meses e, neste período, algumas melhorias já puderam ser conquistadas. Isso porque o CittaMobi foi planejado para, além de facilitar o cotidiano do usuário, também munir o gestor e as empresas de informações sobre o transporte público na cidade. Como exemplo, ele citou a possibilidade de verificar denúncias de motoristas que desviam da rota estabelecida ou que atrasam o início das viagens nos bairros. “Neste período, mais de cem linhas tiveram itinerários ou horários modificados, justamente pela possibilidade de otimizar o sistema com essas informações.” Para o prefeito, o CittaMobi permitirá também dar conforto a quem utiliza os ônibus. “Com a informação que o ônibus está atrasado devido a um acidente, por exemplo, a pessoa poderá resolver outras questões antes de ir para o ponto”.

De acordo com o coordenador do projeto e representante do CittaMobi, Igor Mosseri, o aplicativo é utilizado em várias cidades do país como Santo André (SP), Ribeirão Preto (SP) e Recife (PE). A diferença é que Juiz de Fora é o único município onde as informações são compartilhadas entre os empresários, a Prefeitura e a população. A margem de erro do tempo mostrado pelo aplicativo pode variar de 5% a 10%. Para informar possíveis erros no funcionamento da ferramenta, o usuário pode enviar uma mensagem para o e-mail [email protected]

 

O conteúdo continua após o anúncio

Prefeito quer reduzir número de empresas

Durante a coletiva, o chefe do Executivo também falou da intenção de iniciar e concluir o processo licitatório do transporte coletivo urbano no próximo ano, começando em janeiro. Segundo ele, os trabalhos deverão ter início a partir de audiência pública, que ainda será marcada. Uma novidade que estará presente no edital, e que ele adiantou nesta quarta, é a redução do número de empresas que hoje exploram o serviço na cidade. Atualmente, são sete, mas a quantidade exata prevista não foi divulgada. “Com absoluta certeza, vamos reduzir a quantidade com a licitação. Vamos dizer o número num momento oportuno, mas posso adiantar que o objetivo é reduzir os custos porque, com sete empresas, temos sete contadores, sete administrativos e sete garagens. Se reduz isso, você melhora o sistema e dá mais qualidade. Não vou afirmar que com isso vou diminuir o valor da passagem, até mesmo porque (o preço) está muito abaixo de outros municípios, mas vamos poder manter um valor baixo com um sistema melhor.”

 

Bilhete único

Bruno também citou que, ainda este mês, mais seis linhas de ônibus estarão no programa de bilhete único. A data exata e as rotas não foram divulgadas, mas, segundo Rodrigo, esta fase do projeto visa a incorporação de linhas que atendem os distritos de Juiz de Fora. Até o fim do ano, a expectativa de ambos é que usuários de todos os ônibus tenham esta facilidade.

Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia