Brasil retoma contratações, mas Juiz de Fora mantém perda de postos

Embora no país, pela primeira vez em dois anos, a criação de empregos foi maior do que a extinção de postos, Juiz de Fora continua demitindo mais do que contratando. Em fevereiro, foram eliminados 391 empregos formais, resultado de 3.820 contratações e 4.211 dispensas. O resultado é muito próximo do verificado no mesmo mês de […]

Por Guilherme Arêas

16/03/2017 às 19:16hs - Atualizada 16/03/2017 às 19:16hs

Embora no país, pela primeira vez em dois anos, a criação de empregos foi maior do que a extinção de postos, Juiz de Fora continua demitindo mais do que contratando. Em fevereiro, foram eliminados 391 empregos formais, resultado de 3.820 contratações e 4.211 dispensas. O resultado é muito próximo do verificado no mesmo mês de 2016, quando o saldo ficou negativo em 337 oportunidades. Os dados integram o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado ontem pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Em janeiro, a cidade também apresentou resultado negativo (-541). No ano, são menos 943 oportunidades com carteira assinada.

O saldo positivo de 35.612 vagas no país em fevereiro foi o primeiro crescimento do mercado de trabalho desde abril de 2015. Conforme o MTE, os números mostram recuperação em áreas importantes da economia, como a indústria de transformação e o setor de serviços. Minas Gerais foi o quarto estado com melhor desempenho (9.025), só perdendo para São Paulo (25.412), Santa Catarina (14.858) e Rio Grande do Sul (10.602). Para o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, a retomada do crescimento indica aumento dos investimentos e da confiança de empresários e trabalhadores na economia.

A divulgação dos dados sobre o mercado de trabalho em fevereiro estava prevista originalmente para o dia 20 de março, mas acabou sendo antecipada por um pedido de última hora.

O conteúdo continua após o anúncio

 

Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia