Supermercados aguardam conclusão das investigações sobre fraude na venda de carne

Diversas redes supermercadistas se manifestaram após as denúncias de fraude na venda de carne no Brasil. O Carrefour, por exemplo, com unidade em Juiz de Fora, afirmou em nota que “possui controle rigoroso para seleção e monitoramento de seus fornecedores que, dentre outros critérios, exige o cumprimento das normas regulatórias determinadas pelas autoridades competentes para […]

Por Guilherme Arêas

20/03/2017 às 19:41hs - Atualizada 20/03/2017 às 19:41hs

Diversas redes supermercadistas se manifestaram após as denúncias de fraude na venda de carne no Brasil. O Carrefour, por exemplo, com unidade em Juiz de Fora, afirmou em nota que “possui controle rigoroso para seleção e monitoramento de seus fornecedores que, dentre outros critérios, exige o cumprimento das normas regulatórias determinadas pelas autoridades competentes para produção e fornecimento de alimentos”. A empresa afirma que já exigiu esclarecimento aos fabricantes envolvidos nas denúncias.

A assessoria de comunicação do Grupo Bahamas afirmou que o momento ainda é de espera sobre as conclusões que serão alcançadas a partir das investigações. “Ainda não temos orientação de órgãos fiscalizadores de que esses produtos estão impróprios para o consumo. Não há orientação desses órgãos para a retirada desses produtos da área de vendas. Também não há informação se esses produtos estão disponíveis para o mercado interno”, afirmou o assessor do Grupo, Nelson Junior. Ele acrescenta que boa parte dos produtos bovinos do Bahamas é adquirido de frigorífico no Triângulo Mineiro.

“É o momento de avaliar as ações, e não vemos a situação como de desespero, até porque os órgãos de fiscalização sequer tomaram providência em relação ao mercado. Isso nos passa a ideia de que eles estão garantindo a qualidade dos produtos que estão na área de supermercados do Brasil. Sobre ações de fiscalização, elas são de rotina e, inclusive, vemos com bons olhos, pois quanto mais esclarecedor esses fatos, é melhor, porque não produzimos os produtos e aguardamos uma posição oficial”, assegura Nelson.

A assessoria de comunicação do Bretas afirmou que a rede de supermercados não irá se posicionar a respeito desse assunto.

O conteúdo continua após o anúncio

 

 

Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia