JF. sábado 25 fev 2017
OUÇA AGORA
Publicidade
16 de fevereiro de 2017 - 07:00

Oficial do Exército é demitido

Por Tribuna

A demissão de um tenente-coronel do Exército que teve envolvimento amoroso com uma aluna do Colégio Militar de Juiz de Fora foi publicada no Boletim do Exército da última sexta-feira. O caso ocorreu em 2010, quando a estudante tinha 14 anos. O homem foi declarado “indigno para o oficialato”. O ex-oficial já havia perdido posto e patente em dezembro de 2015. Na época do caso, o militar era major e comandante da Companhia de Alunos do Colégio Militar.

Publicidade


26 comentários

  1. Juquinha disse:

    Santos Falador : acesse o site do Exército, entre no BE publicado no dia 10 de fevereiro e depois examine a legislação antes de escrever bobagens.

  2. Américo disse:

    Roberto Flávio Ramalho está confundindo alhos com bugalhos, deve trocar a marca da mortadela que consome, esta deve estar estragada.

  3. CelsoMM disse:

    Em 2010 a estudante em questão tinha 14 anos. Façamos a conta: estamos em 2017, portanto, passaram-se 7 anos. Hoje, essa mesma pessoa é uma ex-adolescente, pois tem 20 anos, no mínimo. Uma adulta, enfim. Por que o militar em questão não esperou o tempo passar? Hoje ele estaria se relacionando com uma MULHER, totalmente dentro da LEI, independente do FALSO MORALISMO que o atacaria.Seria uma relação LEGAL, sem dever nada a ninguém. Vai aqui uma dica:esteja sempre dentro da lei e dane-se o resto.

  4. Roberto Flavio Ramalho disse:

    Minha avó materna se casou aos catorze anos com meu avô Manoel Gregório, vinte anos mais velho do que ela. Foi uma união feliz, e do casamento nasceram oito filhos, todos trabalhadores, uma família para lá de unida e solidária. Impossível emitir julgamento pessoal sobre o caso do oficial sem conhecer os detalhes. Mas do episódio fica a lição de que por trás de todo uniforme militar existe um ser humano. Sem essa de intervenção militar. Isso é um delírio próprio de sonhadores insensatos.

  5. Santos Falador disse:

    Quem tem absoluta certeza que ele continuará recebendo uma bolada mensal da União levanta a mão.

  6. Anônimo disse:

    Tudo muda de figura quando se coloca toda a maçonaria atrás de um sujeito …….

  7. Antonio Costa disse:

    Pm é uma coisa. Exército outra. Vejam o caso do PM suspeito de cobrar para policiar comerciantes. Foi dito que era mentira e ponto. Todos sabem que uma “facçao” suja cobra, na cara de pau.

  8. Eduardo Resende disse:

    Paulo, a indignação do Cidadão pode ser devido a exemplos que ele apurou dos PMs, no exercício das atividades. Eu mesmo por vezes, pessoalmente, constatei isso. Uma senhora pedia socorro porque o filho drogado lhe agredia , a policial(final expediente) disse que iria chegar em casa e chamar o 190. Outro fato uma briga nos fundos do HPS entre paus e pedras e muitas crianças(colégio) pedi ajuda a um sargento no pátio HPS. ocupado em outro caso. Soldados não largam Zap Zap; fazem cara paisagem.

  9. WFC disse:

    Fique tranquilo Paulo, tem pessoas que nem merecem que se gaste tempo com elas, e o tal de cidadão é uma desse tipo de pessoa. Se é que podemos classificá-lo assim. Quero ver quando ele precisar da PM ai ele vai ligar pro Batman. Falida é uma sociedade que vai contra seus Policiais.

  10. Jorge disse:

    Na época era major, foi promovido indevidamente, como possui dependentes, sua esposa que trabalhava no CMJF receberá seus proventos. Isso é justiça ?

  11. magno amorim disse:

    Como há pessoas que opinam sem menor conhecimento.Falam da PM e da PC como corporativistas. Desconhecem que quem absolve ou condena é a JUSTIÇA. O Exército só antecipou através de um processo adminstrativo , o que a Justição fatalmente faria.

  12. cidadão disse:

    Senhor Paulo, eu conheço muito mais do que o senhor pensa. Por isso o meu comentário.

  13. Ronaldo disse:

    Esse tal de cidadão é maluco

  14. Aloisio Antonio Cabral disse:

    Quando ocorreu o fato ele era major,Foi promovido depois? Ele foi expulso sem vantagens ou vai continuar com o soldo integral? Justiça tem de ser completa;

  15. ANDRE disse:

    O Paulo tem razão, este ” CIDADÃO ” deve ter algum recalque com a polícia, tentou fazer exame para ser um policial e foi reprovado.

  16. diogo disse:

    essa pm que age de acordo com seus interesses e faz greve sem pensar no bem estar do povo, não pode querer ser idolatrada pelo mesmo ou ter a mesma confiabilidade das forças armadas.

  17. SALVATORRE disse:

    Cheio de juízes condenadores aqui.
    Formadores de conceito através de Fonte insegura e parcial.
    Quer opinar pega o processo leia-o e dê sua opinião .
    Outro julgar indigno o conselho especial da 1 estância da justica militar de minas gerais e ser seletista desconhecedor da PMMG. Pegar um caso concreto de absolvição de PM e querer colocar com parcial a JME e tanto idiota. Devemos acima de tudo entender e acreditar na justiça sendo do STM (uniao) e JME (estado).

  18. Pedro Paulo disse:

    Se fosse sempre assim a prática aos “indignos” teria que dispensar muita gente.

  19. Julio Cesar Toledo disse:

    No Exercito, nao tem proteçao. Uma Instituiçao a ser repeitada. Estive la por alguns anos e nao tem colher de Cha.

  20. bleck charme disse:

    e muito burro com tanta puta fazendo vida vai se meter com uma criança
    tem q ficar e preso seu merda

  21. ELIANE disse:

    Por favor Tribuna de minas, corrige este texto, este tenente coronel não tinha um encontro amoroso com a menina, pára de ser tendenciosa, o que ele fazia era assedio sexual, estupro, pedofilia.

  22. Paulo disse:

    Fico indignado com comentários iguais ao do leitor “Cidadão”, acredito que o faça, porque não conhece a PMMG, pois a mesma já expulsou da corporação militares que tbm cometeram tais abusos, sem distinção de patentes ( oficial ou praça ). Não sei porque alguns “cidadãos” insistem em difamar a corporação que os protege e arrisca a vida por eles, faz o seguinte cidadão, conheça os trabalhos da PM antes de criticar e leia mais jornal, pois todos os casos envolvendo PMs tbm foram manchetes aqui.

  23. Anselmo disse:

    Uma decisão correta do Exército. Agora precisamos pensar mais em nossos jovéns de 17, 18 anos do sexo masculino ainda confusos em sua vida amorosa, que também são envolvido por oficiais gays enrustidos, e acabam optando por envolvimentos homossexuais. Que sirva de exemplo inclusive para os oficiais pederastas que estão nos quarteis e amolam e seduzem os rapazes novinhos, que sonham em entrar na carreira militar ou colégio militar.

  24. fernando disse:

    Conheço a figura e a vítima,bem como o o pai.A época,fiquei chocado,pois conversava direto com ele,tanto o pai e o acusado.O exercito fez o certo.Agora a justiça civil,que ainda está em curso o processo dará sua sentença.Hoje não tenho contato com eles,mas o pai é um sujeito digno,honesto e corretíssimo.Lamentável mesmo!

  25. Sérgio Garin disse:

    Ótimo exemplo a ser seguindo por nossa PMMG, PCIVIL etc. É assim, que tenta-se moralizar uma instituição, punindo os indignos, corruptos etc.

  26. cidadão disse:

    Será que alguém consegue enxergar a diferença do Exército para a Polícia? Se fosse na polícia este caso, o coronel seria inocentado e transferido para outra cidade, só isso. Por isso o Exército é bem mais respeitado, a lei é cumprida seja com quem for.

*

Restam 500 digitos

 

Top