Publicidade

16 de Julho de 2014 - 08:32

Por ANGELA HALFELD CLARK - COLABORADORA

Compartilhar
 

No percorrer da vida, a cada instante, vamos envelhecendo. A partir do momento do nascimento, prosseguimos para a mudança no sentido de experiências morfológicas, nos induzindo a envelhecer... Na infância, estamos protegidos pelos pais ou cuidadores, que nos amparam. Nesta época de envelhecimento físico, consideramos somente a ascensão do mesmo.

Na adolescência, sentimos a ação dos hormônios e acreditamos que a vida vai ser sempre com delírio e euforia. Muitos de nossos jovens envolvem com drogas, lícitas e ilícitas, para ter prazer. Incorporam-se então ao mundo das ilusões. Estes comportamentos só envelhecem o corpo precocemente e não trazem pensamentos sadios.

A arte de envelhecer jovens é a arte de envelhecer bem e felizes. É adquirir sabedoria. A cada tombo, a gente faz um aprendizado na nossa vida. Fazemos todo dia uma reflexão, buscando o nosso melhoramento. A felicidade de discernir como vamos sair dos problemas de uma forma harmônica é o caminho.

Ser aparentemente jovens não é encher de plásticas e hormônios, arriscando a nossa vida e negando a marca da vida. É, sim, sentir os sentimentos imaculados da criança com a sabedoria da maioria dos idosos. Já teremos o desgaste de nossos órgãos, mas com a alma rejuvenescida. As pessoas têm a pele mais jovem e oxigenada quando largam o tabaco. Algumas pessoas se tornam menos edemaciadas após se livrarem de outras drogas, possuem agora um sorriso mais espontâneo.

Para envelhecer jovem, temos que ter paz de consciência e harmonia dentro do nosso lar. Deveríamos pensar, desde jovens, que a maturidade psicológica é como uma fonte de água pura e conservada, e, quanto mais se passa o tempo, mais se tem sabedoria. Não há sapiência de querer ser melhor que os outros, pois cada um tem a sua potencialidade específica. Somos diferentes e almejamos o todo.

Envelhecer jovem é a arte dos sábios. É observar que temos que melhorar nossos sentimentos nobres, ou seja, a ética, a abnegação, o altruísmo, o amor, enfim, todos os sentimentos de Jesus.

Vemos pessoas já na maturidade e até jovens aparentando idade cronológica muito superior a que possuem, pelo visto, uma vida sem disciplina. Ficamos pensando que as nossas interações são drásticas, de uma maneira geral, levando a um ritmo de envelhecer pelo estresse.

Esta arte é burilar nosso eu, vencer a prepotência, o orgulho, a maledicência. Com certeza, refletirá na sua pele, no brilho dos seus olhos, no seu sorriso.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com a retirada das pinturas de Lucio Rodrigues dos pontos de ônibus?