Publicidade

05 de Dezembro de 2013 - 07:00

Por MAURÍCIO MENEZES - COLABORADOR

Compartilhar
 

Nossa cidade tem uma oportunidade única de estar na Copa do Mundo de 2014. De que forma? Hospedando uma das seleções participantes da Copa, que, evidentemente, faria os treinos em nossa cidade. Já imaginou o que isso representaria para Juiz de Fora? Nossa cidade seria divulgada mundialmente, e teríamos a imprensa mundial, assim como torcedores da seleção em foco, presentes em nossa cidade.

Uma situação assim é única, pois acontece de 50 em 50 anos, ou mais, já que a última Copa no Brasil foi realizada em 1950. A Tribuna fez uma bela matéria no domingo sobre as condições de a cidade receber essa seleção, e, pelo que li, Juiz de Fora está distante da Copa, embora tão próxima do Rio, uma das cidades-sedes do Mundial, sem falar de Belo Horizonte e São Paulo, também próximas, visto o tamanho de nosso país.

Sinceramente, como cidadão juiz-forano, fiquei estarrecido com o que li. As obras no Estádio Municipal sequer foram iniciadas, o hotel, em Matias Barbosa, não terá as obras concluídas, e, pasmem, nem a estrada para o local está pronta. Mais estarrecido fiquei com a declaração do subsecretário de Esportes de Juiz de Fora, dizendo que será um fiscal das obras. Que barbaridade! A Prefeitura, certamente, tem Secretaria de Obras. Será que o subsecretário de Esportes quer ser transferido para lá? A atuação do subsecretário, no momento, seria alertar o seu superior hierárquico sobre a morosidade das obras. Penso que o prefeito Bruno Siqueira deve entrar em ação, se é que está a par das coisas, pois, no fundo, acho que ele tem vocação legislativa, e nunca administrativa.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da proibição de rodeios em JF, conforme prevê projeto em tramitação na Câmara?