Publicidade

09 de Março de 2014 - 06:00

Tribuna abre série sobre os 50 anos do Golpe Militar de 1964, que teve os seus primeiros atos em Juiz de Fora

Por Tribuna

Compartilhar
 

Apesar das muitas lacunas, sobretudo dos porões da repressão, boa parte do ciclo ditatorial já foi contada pelos historiadores. Obras inteiras, como as do jornalista Elio Gaspari - "A ditadura envergonhada", "A ditadura escancarada", "A ditadura derrotada" e "A ditadura encurralada" -, apontam a trajetória iniciada em Juiz de Fora, no crepúsculo de março de 1964, tendo à frente o general de divisão, Mourão Filho, até o seu fim, com a eleição de Tancredo Neves pelo colégio eleitoral, embora não tenha tomado posse por conta de uma diverticulite e, posteriormente, sua morte.

Meio século depois, o país passa a limpo o episódio com a instalação de comissões da verdade e discussões em diversos fóruns sobre os anos de sombra. A Tribuna, a partir deste domingo, irá se deter em outras frentes, como relato de testemunhas que, involuntariamente e sem saber do que se tratava, viram as primeiras articulações do golpe. Nesta série, que vai ocupar todo o mês, a primeira matéria tem o viés nostálgico destes atores sem palco, que hoje contam o que viram.

A série avança por relatos de outros personagens que participaram, viram ou retrataram, por meio das vias de comunicação, o que ocorreu no distante 1964 e anos seguintes. A razão desta cobertura é trazer à tona um cenário de incertezas da época e no que culminou a ação do comandante da então Quarta Região Militar. Mais do que isso, a meta é manter viva a lembrança, para que nunca mais ocorra a tomada do poder por fora das urnas. O país só será capaz de refazer sua história com revelações, o que este jornal, dentro do que é possível, pretende fazer durante todo este mês.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que os resultados do programa "Olho vivo" vão inibir crimes nos locais onde estão as câmeras?